Antonio Peixoto, prefeito de Itacoatiara (Foto Divulgação)
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A promotora Tânia Maria Azevedo Feitosa, da 1ª Promotoria de Justiça em ação extrajudicial protocolada na última quarta-feira, dia 04, pediu o imediato afastamento o prefeito de Itacoatiara, Antônio Peixoto de Oliveira, por prática contumaz de improbidade administrativa.

Documentos falsificados, irregularidade de Processo Licitatório, indícios de prevaricação, por exemplo, destacam-se entre os crimes praticados pelo prefeito de Itacoatiara que deram ensejo ao Ministério Público a pedir que o mesmo fosse afastado do cargo. 

De acordo com a representante do Ministério Público, mesmo  proibido pelo Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) de abrir o processo licitatório, Antônio Peixoto de Oliveira, no dia 07 deste mês, abriu o abertura do certame Concorrência 0001/2020.

A abertura ilegal do certame contempla a empresa  COSTAPLAN é contemplada com orçamento de R$ 20.000.000,00 para realizar a pavimentação parcial de Itacoatiara.

“Na fase de Habilitação houve adulterações nos documentos, maculando, desta forma, a impessoalidade e a legalidade de todo o processo licitatório”, observar a promotora.

Confira

Loader Loading...
EAD Logo Taking too long?

Reload Reload document
| Open Open in new tab

Download [175.84 KB]


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •