DIVULGAÇÃO
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Ministério Público Federal (MPF) afirmou que o grupo supostamente comandado pelo pastor Everaldo Pereira, presidente nacional do PSC, usaria laranjas, imóveis, offshore e depósitos fracionados para lavar o dinheiro desviado de contratos do governo do Rio de Janeiro. A informação é do portal G1.

O político e seus dois filhos, Filipe Pereira e Laércio Pereira, foram presos nessa sexta-feira (28/8) na Operação Tris in Idem, que também determinou o afastamento do cargo do governador Wilson Witzel (PSC-RJ).


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •