Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Veja – A Índia decretou estado de emergência na saúde pública na cidade de Nova Délhi no domingo 3, depois que a poluição na capital atingiu um recorde e a qualidade do ar caiu a níveis preocupantes. O governo local anunciou o fechamento temporário das escolas e instituiu um rodízio de carros pelas próximas duas semanas.

Entre esta segunda-feira, 4, e o dia 15 de novembro, os carros só poderão circular na cidade em datas ímpares ou pares, dependendo do número das placas. Mulheres dirigindo sozinhas, com outras mulheres ou com crianças menores de 12 anos ficarão isentas do rodízio.

As escolas estão fechadas até terça-feira, 5, mas a suspensão pode ser estendida até a próxima sexta, 8. O ar está tão tóxico que governo também restringiu todas as obras e construções em Nova Délhi e em dois estados vizinhos.

Além disso, está proibido soltar fogos de artifício e as autoridades aconselharam os moradores a permanecerem dentro de suas casas e não praticarem atividades físicas sem necessidade. A capital indiana se transformou em “uma câmara de gás”, disse o ministro-chefe de Délhi, Arvind Kejriwal, pelo Twitter.

Dados do Escritório Central de Controle de Poluição (CPCB) da Índia mostram que, no centro da cidade, a concentração de partículas PM 2,5 (as mais perigosas para os seres humanos) era de 672 por metro cúbico de ar às 7h (hora local), enquanto a concentração de partículas de PM 10 era de 735.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera que concentrações maiores que 100 partículas PM 10 são perigosas para os grupos de risco e acima de 300 são consideradas tóxicas para o ser humano.

De acordo com a OMS, a exposição a essas toxinas aumenta o risco de infecções respiratórias agudas, bem como doenças cardíacas, doenças pulmonares crônicas e câncer de pulmão.

A qualidade do ar piora todos os anos na capital em novembro, quando os estados vizinhos do Punjab e de Haryana realizam queimadas para limpar os campos de plantação. Os fogos de artifícios lançados na festa hindu do Diwali, celebrada em 27 de outubro, agravou a situação.

Além disso, a capital indiana sofre diariamente com o pó provocado por milhares de construções e poluição emitida pelas muitas fábricas e pelos 20 milhões de veículos que andam pela cidade.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •