Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O procurador de Contas Roberto Cavalcanti Krichanã da Silva, escolhido pelo governador José Melo para comandar o Ministério Público junto do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas nos próximos 2 anos, toma posse na próxima quinta-feira.

Há 13 anos no MPC, Roberto Krichanã assumirá a Procuradoria Geral pela segunda vez. O procurador comandou o órgão no biênio 2008-2010 e agora o conduzirá do biênio 2014-2016, em substituição ao ex-procurador-geral Carlos Alberto de Souza de Almeida. Ele foi escolhido nesta quinta-feira (3) entre os procuradores Fernanda Cantanhede Veiga Mendonça; Evanildo Santana Bragança; Evelyn Freire de Carvalho; Ademir Carvalho Pinheiro; Roberto Cavalcanti Krichanã da Silva; Elizângela Lima Costa Marinho; João Barroso de Souza; Ruy Marcelo Alencar de Mendonça e Elissandra Monteiro Freire de Menezes.

De acordo com o presidente do TCE, conselheiro Josué Filho, a escolha de Krichanã aconteceu depois de o governador ouvir os conselheiros, que sugeriram duas opções, entre as quais foi eleito Roberto Krichanã. “O governador disse que queria nos ouvir e o fez. Como todos sabem, o Ministério Público de Contas é composto de grandes nomes, todos altamente preparados para a função. A opção do governador José Melo recaiu sobre o procurador Roberto Krichanã, que era procurador-geral quando ingressei na corte de Contas”, afirmou, ao destacar que o novo procurador-geral fez uma ótima gestão entre os anos de 2008-2010.

“Esperamos que ele (Roberto Krichanã) tenha uma performace tão boa quanto a que fez ou até melhor nos próximos 2 anos. É muito bem relacionado com os colegas e muito preparado”, destacou o conselheiro-presidente, José Filho.

Ao saber da escolha do governador, o novo procurador-geral afirmou que tem como meta colaborar com a missão do TCE no controle externo da administração pública e continuar fazendo com que o MPC se torne cada vez mais reconhecido pela sociedade. "Sinto-me honrado por ter sido escolhido e espero contar com o apoio dos meus pares para atuação profícua no controle dos gastos públicos", afirmou Roberto Krichanã.

A posse do novo procurador-geral deverá contar com a presença de dezenas de autoridades.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •