Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O número de casos de malária diminuiu em 17,55% no Amazonas, na comparação entre os primeiros semestres de 2019 e de 2020. Foram registrados 24.397 casos confirmados da doença, de janeiro a junho deste ano, contra 29.589 no mesmo período do ano passado, conforme dados gerenciados pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), divulgados nesta sexta-feira (10/07).

Entre os municípios que mais apresentaram casos novos de malária estão: São Gabriel da Cachoeira (4.779 casos), Manaus (2.296), Tapauá (1.379), Barcelos (1.246), Carauari (1.201), Lábrea (1.193), Santa Isabel do Rio Negro (1.162), Coari (855), Ipixuna (811) e Tefé (751). Juntos, esses municípios correspondem a 52,9% dos casos no Amazonas. Os dados constam no Sistema de Informações de Vigilância Epidemiológica – Malária (Sivep-Malária), do Ministério da Saúde.

De acordo com a diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Costa Pinto, o Amazonas inicia o período sazonal da doença, que corresponde de julho a outubro. “Portanto, é importante intensificar as ações de controle por meio de busca ativa de casos, oferta de diagnóstico oportuno e imediato com ação integrada de controle vetorial”, afirmou.

A coordenadora do Programa Estadual de Malária da FVS-AM, Myrna Barata Machado, apontou que a redução está relacionada à obediência a decretos de isolamento social emitidos pelo Governo do Amazonas para prevenção de Covid-19. “Essa redução pode estar relacionada ao isolamento da população durante a pandemia. Diminuiu o fluxo de pessoas nas áreas endêmicas, diminuindo a transmissão da malária”, afirmou.

Referência – A FVS-AM é responsável pela Vigilância em Saúde do Amazonas e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, na avenida Torquato Tapajós, 4.010, Colônia Santo Antônio, Manaus. Os números para contato são (92) 3182-8550 e 3182-8551.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •