Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputado Josué Neto (PSD), abriu os trabalhos da 4ª Sessão Legislativa, da 17ª Legislatura, nesta terça-feira (4), recebendo o governador Omar Aziz para a leitura da mensagem anual do governo. Os chefes do Executivo e do Legislativo estadual participaram de solenidade rápida de revista à tropa da Polícia Militar e de uma coletiva à imprensa, antes de se dirigirem ao Plenário Ruy Araújo para a cerimônia de abertura do ano legislativo.

O presidente da Aleam, deputado Josué Neto cumprimentando o governador Omar Aziz

O discurso do governador Omar Aziz, manteve o tom de prestação de contas dos anos anteriores e agradeceu ao Legislativo Estadual pelo empenho em aprovar leis e projetos que favoreceram a população do estado. Omar apontou, por exemplo, o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR) dos servidores da educação e dos reajustes salariais de outras áreas, como a da segurança pública. “Todos os servidores públicos tiveram reajustes anuais acima da inflação e avanços significativos na carreira, os maiores já registrados em alguns segmentos, como é o caso da educação e da segurança pública. E isso só foi possível graças à compreensão política e administrativa que este Poder Legislativo teve em relação aos servidores, por isso o meu agradecimento a todos os deputados que se empenharam e discutiram para que a gente pudesse aprovar todos os planos que beneficiavam os servidores do estado”, elogiou.

Com base em relatórios dos órgãos que compõem a estrutura do Estado, Omar Aziz ainda fez um balanço das atividades nas áreas de infraestrutura, habitação, saúde, cultura, assistência social, educação e segurança pública; sendo, esta última, citada pelo chefe do Executivo, como uma das áreas com maior investimento e com resultados positivos

Quanto ao comportamento da Assembleia neste ano eleitoral, Omar Aziz disse que todos os deputados estaduais são adultos, experientes, e, portanto, sabem que não podem misturar o trabalho legislativo que desenvolvem com eleição partidária. “Isso não cabe mais na cabeça de ninguém e a Aleam tem demonstrado claramente isso”, frisou.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •