Foto: Rafaela Felicciano
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, descartou em entrevista à Rádio Gaúcha nesta segunda-feira (03/02/2020) uma reforma ministerial imediata na gestão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). As informações são de Metrópoles.

Onyx disse que conversou com o presidente no último sábado (01/02/2020) e, segundo o ministro, Bolsonaro foi muito firme ao dizer: “Não quero mudar ninguém, estou satisfeito com o desempenho de todos”.

Na entrevista, o chefe da Casa Civil disse também que Bolsonaro não pretende demitir o ministro da Educação, Abraham Weintraub, que vem sofrendo críticas devido aos problemas na correção das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019.

“Não, não vai ser substituído, não. Eu tomei um café com o presidente [da Câmara] Rodrigo Maia, conversamos de muitas coisas. Eu marquei um almoço amanhã com o ministro Abraham Weintraub. Eu acho que vamos conseguir levantar uma bandeira branca e aí poder dar um pouco de tranquilidade, porque o Brasil precisa e a educação é algo importantíssimo no nosso país”, disse.

O ministro da Casa Civil reconheceu, no entanto, que Weintraub tem um “conteúdo ideológico forte”. “Isso é normal e natural, nós somos um governo de direita, somos uma aliança conservadora liberal. Nós nos orgulhamos e defendemos isso. Muitos dos nossos posicionamentos às vezes são interpretados equivocadamente”, afirmou.

Desidratação da Casa Civil
Na entrevista desta segunda, o ministro da Casa Civil ainda minimizou a redução na estrutura da pasta. Onyx disse que a Casa Civil ainda tem “diversas tarefas a desempenhar no governo”.

Onyx enfrenta desgaste devido ao esvaziamento de sua pasta e com demissões de assessores próximos enquanto estava em férias.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •