Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Policiais civis da 1ª Seccional Sul e do 2º Distrito Integrado de Polícia (DIP) deflagraram, na madrugada desta terça-feira (30/06), a operação “Desarme”, que resultou na prisão, em razão de sentença condenatória, de Rafael Christian Moraes Guimarães, 47, por estupro de vulnerável cometido em 2008 e nas prisões, em flagrante, de Renan Hantry A Cruz e Silva, 31, e Romadson Dácio Soares, 24, por tráfico de drogas e associação para o tráfico. A ação policial foi deflagrada em pontos distintos do bairro Educandos, na zona sul da capital.

A operação teve o comando da delegada-geral, Emília Ferraz, e do delegado-geral adjunto, Tarson Yuri Soares, e foi coordenada pelo delegado Alessandro Albino, diretor do Departamento de Polícia Metropolitano (DPM), e pelos delegados Raul Neto e Alexandre de Moraes, titulares respectivamente da 1ª Seccional Sul e do 2º DIP.

De acordo com o delegado Raul Neto, durante a ação policial, Rafael Christian foi preso, em cumprimento a mandado de prisão de sentença condenatória, por ter cometido o crime de estupro de vulnerável em 2008. “O infrator foi condenado a cinco anos e quatro meses de prisão em regime semiaberto. A ordem judicial em nome dele foi expedida no último dia 18, pelo juiz Ian Andrezzo Dutra, da 1ª Vara Especializada em Crimes contra a Dignidade Sexual da Criança e do Adolescente”, afirmou Neto.

Conforme o titular da 1ª Seccional Sul, ainda no decorrer da operação, Renan e Romadson foram flagrados com 49 pinos de cocaína, 50 pedras de oxi e 13 trouxinhas de maconha. “Após constatarmos que a dupla estava com um comportamento suspeito, realizamos a abordagem e encontramos uma quantidade significativa de material entorpecente em posse deles”, explicou o delegado.

Objetivo da operação – O delegado Raul Neto destacou que a operação teve o intuito de retirar criminosos do convívio social e, dessa forma, proporcionar mais segurança aos cidadãos, especialmente aos moradores da zona sul de Manaus.

Procedimentos – Rafael Christian foi condenado por estupro vulnerável, enquanto Renan e Romadson foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Após os procedimentos, eles serão encaminhados para a Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde deverão passar por audiência de custódia via videoconferência.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •