Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Cineastas de todo o mundo deverão atender a novas exigências para que suas produções sejam indicadas à categoria de melhor filme do Oscar, a partir de 2024. O anúncio foi feito pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos, em seu perfil oficial do Twitter, na terça-feira (8/9). O objetivo da realizadora do maior evento internacional de cinema é aumentar a diversidade da indústria.

Entre os novos critérios a serem avaliados pelos julgadores estão: ter membros de minorias, como negros ou latinos, em papéis de protagonistas ou coadjuvantes, ou 30% do elenco composto por grupos pouco representados, ou narrativa principal focada nestes grupos.

Indústria renovada

As mudanças não são esperadas apenas em frente das câmeras. Também será cobrado das novas produções equipe com membros de grupos pouco representados, como mulheres ou pessoas com deficiência, em cargos de liderança ou 30% da equipe geral formada por membros destes grupos.

Os estúdios, produtoras e distribuidoras também serão obrigados a oferecer cargos pagos de estágio ou de aprendizado para membros de grupos pouco representados. Assim como vagas de oportunidades de desenvolvimento de habilidades e de treinamento para membros destes grupos em cargos menores na equipe de produção.

Cargos de liderança nos estúdios ou produtoras preenchidos por membros de minorias ou grupos pouco representados nas equipes de marketing, distribuição e publicidade também serão avaliadas.

(Metrópoles)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •