Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Acionado pela filha por WhatsApp para defendê-la de agressões do ex-marido, em uma casa no Sítio do Campo, em Praia Grande (SP), o representante comercial Edson Claro de Almeida, de 52 anos, foi até o imóvel no último domingo (6) e matou o homem, Elton Gomes da Silva, de 36, a tiros. As informações são de A Tribuna.

De acordo com o registro da ocorrência, a mulher foi abordada pelo ex-marido quando chegava em casa, na Avenida Antônio Severino, no início da noite de domingo. Segundo ela, o ex-marido não aceitava o final do relacionamento e a obrigou a entrar na casa, afirmando que “hoje seria diferente e não a deixaria em paz”.

A mulher diz que conseguiu “acalmar” o ex-marido e foi ao banheiro, onde conseguiu acionar o pai pelo WhatsApp. Ao deixar o banheiro, a vítima teve o celular tomado pelo homem, que arremessou o aparelho ao chão.

O homem teria pego uma faca na cozinha e disse que a mataria. Desferiu um soco e a jogou na cama. Na sequência, o pai dela chegou ao imóvel e após ameaças do ex-genro, o atingiu com um tiro na barriga.

Silva foi socorrido para o Pronto-Socorro do Hospital Irmã Dulce, onde passou por procedimentos de reanimação, mas não resistiu.

O representante comercial Edson Claro de Almeida atirou quando foi proteger a filha e segue foragido, pois ainda não se apresentou à Polícia Civil até a tarde de ontem (7).

O delegado Alex Mendonça do Nascimento, da Delegacia de Praia Grande, registrou o caso como homicídio, ameaça, violência doméstica e injúria. Peritos arrecadaram no local do crime o celular danificado da vítima e um projétil de arma de fogo.

A jovem já havia denunciado o ex-companheiro à polícia em 19 de agosto de 2017 e 17 de junho deste ano. Nas duas situações, a mulher disse que foi ofendida, agredida e ameaçada de morte por Elton.

 


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •