Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

As ameaças sofridas por alunos e pais de estudantes, que na semana passada denunciaram casos de assédio e violência nos CMPMs, foi revelada ontem (24), pelo deputado estadual Fausto Jr. Segundo o deputado, os gestores dos colégios onde aconteceram as irregularidades estão ameaçando estudantes e pais de alunos para desmentirem as denúncias feitas na semana passada.

“Mais de 80 pais de alunos denunciaram graves irregularidades cometidas pelos diretores dos colégios da Polícia Militar”, afirmou Fausto Jr. “Agora, estes pais e seus filhos estão sendo coagidos a retirar as denúncias. É uma acusação gravíssima”, acrescentou o deputado.

Na semana passada, um grupo de 80 pais de alunos foi à Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) denunciar casos de agressões físicas e assédio moral e sexual cometidos nas escolas da Polícia Militar.

Segundo os denunciantes, as irregularidades são constantes e acontecem em cinco, dos nove colégios da PM existentes no Amazonas.

“Temos o caso de um professor que foi agredido fisicamente por um diretor de colégio. Outro caso teve uma professora trancada numa sala, onde foi ameaçada por um diretor armado”, explicou o advogado da Associação de Pais e Mestres dos CMPM, Ricardo Gomes.

Na próxima sexta-feira (27), a Assembleia Legislativa realizará uma Audiência Pública para discutir as denúncias de irregularidades ocorridas nos colégios da PM. O evento terá as presenças de pais de alunos, de representantes da secretaria de Educação (Seduc), do comando da Polícia Militar e dos gestores dos colégios militares.

“A sociedade exige uma explicação para o que está acontecendo nos CMPMs. Não vamos varrer a sujeira para debaixo do tapete”, concluiu Fausto Jr.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •