Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A semana em alusão ao Dia Mundial Contra o Tabaco que terminou no último dia 31 de maio teve como última palestra uma explanação sobre as substâncias que compõe o cigarro e os malefícios que causam à saúde. O enfermeiro Marcos Figueira abordou o tema nos guichês de atendimento do Serviço de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos do Município de Manaus (Manausmed).

O profissional, atuante em programa para fumantes no Distrito de Saúde Norte da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), levou ao conhecimento do público que substâncias como formol, naftalina, acetona, fósforo e amoníaco estão presentes nos cigarros.

“Eu, que nem sou fumante, parei para ouvir. É essencial nos mantermos informados. Até hoje eu manifesto sintomas por ter sido, por muitos anos, uma fumante passiva. Meu marido fumava muito e isso também fez mal a mim”, desabafa Leny Sampaio Lima, 61, servidora do Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano (Implurb).

O enfermeiro expôs as diferentes consequências que o tabagismo pode causar ao organismo e informou sobre os programas direcionados aos fumantes, que queiram deixar o vício. São programas oferecidos gratuitamente pela Prefeitura de Manaus.

“Não há motivos para manter o vício no cigarro. Se as pessoas acham que já sabem de tudo, todas as doenças consequentes desse mal, devem saber que desde a celulite das mulheres até a impotência dos homens está associada ao uso do tabaco”, alertou.

Segundo Figueira, nos últimos anos a sociedade veio percebendo os males do fumo e a tentativa da indústria de vender o cigarro como um produto socialmente aceito está ficando cada vez menos eficaz.

“Ainda bem que hoje já temos quem proíba o fumo em ambientes públicos. Temos fotos dos males que o cigarro provoca impressos nos maços e as propagandas foram proibidas. Mesmo assim, ainda é grande o número de fumantes que acham que não estão doentes por fumarem. Dependência do cigarro é dependência química sim. Portanto, é uma doença”, alerta.

Depoimento

A servidora aposentada Jocineida Serrão, 54, esteve nos guichês de atendimento, nesta sexta-feira, 30, para autorizar exames médicos e aproveitou a oportunidade para dar seu testemunho ao restante dos segurados presentes.

“Fui fumante por muitos anos e só agora estou sentindo no corpo as consequências desse vício. Estou com pneumonia. Já fiz teste para saber se estou com tuberculose e, ainda, tenho outros exames receitados pelo médico. Eu não quis aprender pelo amor e hoje tenho que aprender pela dor. Atualmente, passar ao lado de um fumante já faz eu me afastar dele. Criei raiva do cigarro”, contou.

Tratamento gratuito

A Prefeitura de Manaus disponibiliza tratamento gratuito a fumantes em diferentes pontos da cidade. O tratamento inclui remédios, orientações e sessões de acompanhamento que ajudam a pessoa a largar o vício.

“É só você procurar uma das nossas policlínicas e verificar se elas oferecem o programa. É gratuito e basta se cadastrar e aguardar o início das sessões. Temos muitos casos de pessoas que já iniciaram tratamento conosco e abandonaram o cigarro”, comentou Marcos Figueira.

Informações sobre o tratamento podem ser obtidas pelo número 08002808280.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •