Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A partir do dia 23 de junho, as ruas de Parintins (a 369 km de Manaus) receberão mais de 40 ecopontos, nos quais a população e os turistas poderão deixar os resíduos recicláveis durante o 54º Festival Folclórico. O trabalho faz parte da ação “Dois pra lá, Dois pra cá”, promovida pelo Governo do Estado em parceria com a Prefeitura de Parintins, e encerra as ações da campanha ‘Junho Verde’ no estado.  

Os Pontos de Entrega Voluntária (PEV) serão instalados nos principais pontos turísticos do município e em locais de grande fluxo de visitantes durante os dias de festa, como os palcos alternativos. A ação será realizada pelo Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) e a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Sedema), com apoio de Associação dos Catadores de Lixo de Parintins (Ascalpin), dos bumbás Caprichoso e Garantido, da empresa Cometais e de instituições de ensino superior do município.

O trabalho de coleta seletiva prossegue até o dia 1º de julho, data da apuração do festival e festa da vitória. A atividade contará com um caminhão exclusivo para a realização do trabalho e uma central de triagem. “O nosso objetivo é plantar essa semente para que o trabalho prossiga após o Festival e que vire uma ação regular. Parintins é o segundo maior município do estado, por isso se faz necessário que também sirva de exemplo para outros no quesito do tratamento dos resíduos”, disse o diretor-presidente do Ipaam, Juliano Valente.

Respeito ao meio ambiente – Para o secretário estadual do Meio Ambiente, Eduardo Taveira, a ação faz com que o respeito ao meio ambiente seja colocado em prática durante a festa. “O Festival é conhecido pelas belas toadas que falam da questão ambiental, mas a grande quantidade de pessoas que vão para o município acaba sendo um gerador de resíduos que deixa um legado negativo para a cidade. Queremos mudar isso e promover, em conjunto, mais consciência ambiental e gerar renda para os catadores do município”, destacou.

O prefeito Frank Bi Garcia comemorou a parceria para a coleta seletiva na cidade, firmada no último fim de semana durante ação da Sema e Ipaam em Parintins. “Visitei algumas cidades do Sul do país e vi de perto modelos que podemos instalar aqui. O que falta, na grande parte das vezes, são boas parcerias como esta que estamos fazendo com o Ipaam e Sema. Tudo o que estiver ao alcance da prefeitura iremos fazer, como o aluguel do galpão para ser a central de triagem para os catadores e o caminhão para fazer a coleta, entre outras ações”, completou o prefeito.  

Fauna – No último dia 8 de junho, o Governo do Amazonas, por meio do Ipaam e Sema, lançou, no mercado Leopoldo Neves, em Parintins, a campanha “Paca Tatu Cutia não, não mesmo e nenhum outro animal silvestre”, que visa combater o consumo ilegal de carne de caça.

O diretor-presidente do Ipaam, Juliano Valente, informou que Parintins foi escolhida para iniciar essa campanha, mas que ela se estenderá para outros municípios. “Isso faz parte da política de descentralização das atividades do estado, em particular das atividades de licenciamento ambiental e de política ambiental”, destacou o titular do órgão de Proteção Ambiental.

Mobilização – Para o secretário da Sema, Eduardo Taveira, o lançamento da campanha foi muito positivo, principalmente pela mobilização e o interesse da população em saber mais sobre o tema e se informar sobre a questão do consumo da carne de caça ilegal. “Foi um grande prazer estar em Parintins trazendo a mobilização do ‘Junho Verde’, o mês dedicado ao meio ambiente, com uma campanha tão importante sobre o consumo de caça ilegal, que é um crime ambiental. Fazer isso não de uma maneira punitiva somente, mas trazer uma informação, engajar a comunidade para que a gente tenha parceiros na defesa das questões ambientais e da conservação das espécies”, disse Taveira.

Além disso, Taveira disse que a campanha destaca não apenas o consumo ilegal, mas também é uma oportunidade de fortalecer as cadeias produtivas de manejo. “Estas são alternativas legais para manter nossa cultura de consumo de carnes de espécies como tracajá, pirarucu, mas fazendo isso de uma maneira legalizada e sustentável”, finalizou.

Palestras – Ao longo da última semana, o ‘Junho Verde’ levou também para Parintins palestras que trataram sobre o descarte de resíduos e conservação ambiental. Ao todo, 853 estudantes participaram das capacitações.

As ações nas escolas na ‘Terra de Caprichoso e Garantido’ foram promovidas pelo Ipaam, com apoio da Sema e da Prefeitura Municipal de Parintins. Ao todo, cinco escolas receberam as palestras sobre resíduos sólidos.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •