Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Os vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM) fizeram nesta segunda-feira (15) o tradicional minuto de silêncio em alusão às vítimas da Covid-19, ao ex-vereador e ex-presidente da Casa Legislativa, Edvar Martins, que estava com a saúde debilitada e morreu na última quarta-feira (10). Os parlamentares também manifestaram pesar ao estudante Erick Barbosa, de seis anos, que morreu carbonizado em um incêndio no bairro São José 2, Zona Leste.

O pedido do minuto de silêncio começou com o vereador Amauri Colares (Republicanos) em memória do ex-vereador Edvar Martins, que segundo ele foi uma pessoa simples e que exerceu um excelente mandato.

O vereador Everton Assis (PSL) também destacou o empenho do ex-parlamentar, principalmente no bairro Coroado, que muito ajudou na urbanização do local, fato também destacado pelo vereador Roberto Sabino (Podemos), que exaltou as características de Edvar Martins e pediu que a Câmara homenageasse o ex-presidente do poder legislativo dando o nome dele a alguma sala.

Elias Emanuel também falou de Edvar que fez muitos amigos, não apenas no bairro Coroado, mas também no bairro do Japiim, Zona Sul, e aproveitou o momento para pedir o minuto de silêncio para o estudante Erick Barbosa, da Escola Municipal Honorina de Azevedo Vasconcelos.

Já o vereador professor Samuel (PL) solicitou o minuto de silêncio em memória de Esthefany Maia, filha do assessor parlamentar dele, Armando Maia (conhecido como Pita), vítima do novo coronavírus e, que também, foi lembrada pela vereadora Professora Jacqueline (Podemos) que demonstrou solidariedade à família.

Por fim, o vereador Gilmar Nascimento (DEM) requisitou o minuto de silêncio ao morador e fundador do bairro Parque Dez, Zona Centro-Sul, que faleceu nesta segunda-feira no hospital de campanha, também vítima da Covid-19.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •