Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Uma jovem de 19 anos saltou de um carro em movimento, durante uma corrida da Uber, na região Nordeste da capital. A estudante Gabriela Almeida conta que ficou com medo após o motorista percorrer um caminho diferente do habitual e ignorar as sugestões de rota do GPS. O caso aconteceu no bairro Lagoinha, na região Nordeste de BH, na noite da última sexta-feira (14). As informações são de BHAZ.

Em nota, a Uber lamentou o ocorrido e disse que o motorista foi desativado da plataforma. “A empresa segue à disposição das autoridades para colaborar com as investigações, nos termos da lei”, afirma. A empresa também deu dicas de segurança para quem se deparar com situações parecidas (veja no fim da matéria).

Gabriela relata que solicitou a corrida por volta das 20h de sexta, após sair do local onde trabalha, na região da Savassi. Ele seguia para o bairro São Luís, na Pampulha. “Eu sou da Bahia e moro em BH há pouco mais de dois anos, quando vim para cá estudar na UFMG. Então, não conheço muito a cidade. Mas, este é um caminho que faço praticamente todos os dias”, afirma.

Segundo a estudante, o trajeto duraria cerca de 20 minutos, contudo não foi isso que aconteceu. “Ao invés de seguir pela avenida Antônio Carlos, ele entrou na Cristiano Machado e, depois, começou a adentrar pelo bairro Lagoinha. É uma região muito deserta e os comércios estavam fechados, não tinha ninguém nas ruas”, conta.

A jovem começou a desconfiar do motorista ao perceber que ele estava ignorando as instruções do GPS. “O aplicativo mandava fazer um caminho e ele seguia por outro. Além disso, ele começou a ficar nervoso quando eu questionava o trajeto. Eu compartilhei a corrida com um amigo que me disse que tinha algo errado, pois já era para eu estar em casa e ainda estava próxima do Centro”.

Gabriela relata que fugiu com medo de que algo ruim acontecesse. “Eu não pensei duas vezes, peguei minha bolsa, aproveitei que ele reduziu a velocidade do carro para descer um morro, abri a porta e saltei do veículo em movimento. Eu não me machuquei. Saí correndo e pedi ajuda para uma senhora que mora na região. O motorista ficou lá parado”, explica a estudante.

“Ele ainda me mandou uma mensagem dizendo que estava seguindo o caminho certo. Por um momento eu pensei que ele tivesse desviando de algum bloco de Carnaval, ou evitando o trânsito, mas, mesmo assim, não fazia sentido o trajeto que ele fazia. Fiquei com muito medo de ser estuprada ou dele fazer algo comigo”, acrescenta.

Após isso, a jovem conseguiu pegar um outro Uber. “Essa senhora me acompanhou até um bar, onde havia movimento. De lá, eu pedi um novo carro e consegui chegar em casa com segurança”, diz.

“Espero que isso sirva de alerta para outras mulheres. Eu pensei que isso nunca aconteceria comigo, mas quando caiu a ficha, já estava no olho do furacão, com muito medo de acontecer algo. Por isso, não podemos deixar passar desapercebido esse tipo de caso”, ressalta a estudante. A jovem também fez uma postagem em sua rede social em que relata o fato.

Nota da Uber

“A Uber lamenta o ocorrido e informa que o motorista já foi desativado da plataforma. A empresa segue à disposição das autoridades para colaborar com as investigações, nos termos da lei. O app da Uber possui um botão de recursos de segurança para usuários que permite, a um simples toque, compartilhar informações da viagem em tempo real com contatos de confiança e ligar para a polícia. Isso permite que, ao longo de todo o trajeto, seja possível compartilhar a localização e a previsão de chegada em tempo real com quem o usuário desejar, por redes sociais ou mensagem”.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •