O proprietário do Supermercados BH ocupava o cargo de vice de futebol. Já o ex-gerente iria ajudar o clube com serviço gratuito
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

METRÓPOLES – O empresário Pedro Lourenço não faz mais parte do Núcleo Dirigente Transitório do Cruzeiro. Proprietário do Supermercados BH, ele ocupava o cargo de vice-presidente de futebol do clube e era uma das peças-chave da nova engrenagem da Raposa. Logo após o anúncio de Pedrinho, Alexandre Mattos também comunicou que está fora.

Por meio de uma carta, Pedrinho justificou a decisão de deixar o cargo no clube. “Tenho meu modo de ser, meu modo de trabalhar e um grupo de futebol é muito diferente de empresa, muitos palpites, muita cobrança, as pessoas não tem nem a menor ideia do que está acontecendo no clube. Não é fácil pegar um jogador que ganha R$ 750 mil e na minha posição de empresário, que tem o respeito de todos, oferecer para o cara R$ 150 mil que o Cruzeiro não tem como pagar. É triste, muito triste para mim”, afirmou Pedrinho.

O ex-vice de futebol expôs também que chegou a pagar um ônibus do Cruzeiro que estava guinchado. “As pessoas não entendem, parte da imprensa não entende. Fui lá na reunião para expor os problemas, pagar salário da equipe que é nova e é o futuro do Cruzeiro, que não tem dinheiro. Paguei o ônibus que tava no reboque. As coisas que acontecem no Cruzeiro, a torcida não merece isso, tem que fazer uma eleição, ter um presidente. Peço desculpas por desapontar, mas nunca abandonarei o Cruzeiro”, avisou.

Em entrevista ao Globoesporte.com, Alxandre Mattos justificou a decisão. De acordo com ele, não faz sentido continuar no clube sem a presença de quem o chamou para esta etapa. “Pedrinho que me levou. Não posso atrapalhar quem entrar no lugar dele. Sempre à disposição do Cruzeiro, mas quem me levou saiu. Não posso ficar por princípios, né?!”, afirmou Mattos.

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •