Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Gazeta Esportiva – O caso envolvendo a Caixa Econômica Federal e a Arena Corinthians teve mais um desdobramento na tarde desta quinta-feira. Segundo a informação publicada pelo jornal O Estado de São Paulo, o banco pediu o bloqueio das contas da empresa responsável pelo estádio, a Arena Itaquera S/A. Isso porque, no dia 23 de setembro, o clube optou não especificar como seria feito o pagamento da dívida do financiamento da construção.

Se a petição for aprovada pelo juiz Victorio Giuzio Neto, da 24ª Cível Federal de São Paulo, as contas da companhia parceira do Timão precisarão atingir R$ 536 milhões, valor total do déficit, para que ocorra o descongelamento.

O que resta agora ao departamento jurídico do time do Parque São Jorge é tentar um efeito suspensivo. No entanto, para que isso aconteça, ambas as partes precisam acordar a renegociação das parcelas.

A questão é que não existe um consenso a respeito do valor que está em débito. Segundo o Corinthians, o total é de R$ 470 milhões, valor que poderia ser acertado até 2028 – parcelas mensais de R$ 6 milhões (março a outubro) e R$ 2,5 milhões (novembro a fevereiro). A Caixa, por sua vez, quer receber R$ 536 milhões, quantia requerida no pedido judicial.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •