Foto: Rafaela Felicciano
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Polícia Federal, em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria-Geral da União (CGU), realizam, na manhã desta quinta-feira (30/01/2020), a Operação Epagoge. O objetivo é desarticular uma organização criminosa suspeita de fraudar licitações.

Ao todo, 75 policiais e seis auditores da CGU cumprem 22 mandados de busca e apreensão em Curitiba, Piraquara e Guaratuba, todas no Paraná, Balneário Camboriú (SC) e São Paulo.

As investigações começaram em 2015, quando a PF identificou que o grupo atuava de forma a prejudicar a concorrência em licitações promovidas do poder público, principalmente para a compra de eletrônicos.

Com isso, empresas fictícias, todas pertencentes às mesmas pessoas, se candidatavam a um certame com o objetivo a fim de viabilizar que uma delas saísse vencedora.

Os contratos dessas empresas com o poder público, segundo a CGU, somaram mais de R$ 60 milhões entre 2010 e 2019.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •