Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A escalada de violência contra profissionais da imprensa e à democracia ganhou um novo capítulo nesta quinta-feira (14). Ameaças de morte direcionadas a jornalistas foram pichadas em um tapume na esquina das avenidas Alfredo Balena e Francisco Sales, na região hospitalar de Belo Horizonte. “Jornalista bom é morto” e “mate um jornalista por dia” são alguns dos dizeres.As informações são de BHAZ.

Ainda na manhã desta quinta, a presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais, Alessandra Mello, se deslocou até o local para registrar as pichações e registrar um boletim de ocorrência.

Segundo a presidente, a ação criminosa faz parte de uma onda de ódio que tem ganhado força no país. “Isso é um completo absurdo. É o reflexo do que estamos vivendo na sociedade, uma escalada de violência contra jornalistas estimulada pelo presidente e seus seguidores, que atacam profissionais e descredibiliza a imprensa. Se continuar assim, uma hora, alguma coisa grave vai acabar acontecendo”, afirma Alessandra.

Pelas redes sociais, integrantes do sindicato disseram que vão denunciar o crime e grafitar uma arte no local como resposta aos ataques.

Ataques

Ataques aos jornalistas e profissionais da imprensa têm se tornado cada vez mais comuns, vindos do pessoas que interrompem reportagens, gritam e agridem repórteres, até mesmo do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), que já chegou a desferir ofensas e mandar jornalistas calarem a boca.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •