Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Está pensando em finalmente parar de adiar a tão sonhada viagem de férias?

Da mesma forma que é preciso organizar as finanças pessoais – colocar gastos e rendimentos numa planilha e manter uma reserva de emergência, por exemplo –, uma viagem também exige cuidados e planejamento.

Especialistas ouvidos pelo R7 Economize dizem que um planejamento financeiro e um bom investimento podem ser fortes aliados neste processo.

O primeiro passo é levantar todas as informações possíveis sobre a viagem para calcular o seu custo e começar a investir o quanto antes, segundo Walter Poladian, planejador financeiro e sócio-fundador da Fliper.

“Quanto antes investir melhor. Não tem motivo para deixar o dinheiro parado em conta corrente sem render nada e perdendo poder de compra”, afirma Poladian.

Esses fatores, de acordo com Lucas Collazo, analista da Rico Investimentos, ajudarão a identificar o custo da viagem e o quanto é preciso poupar por mês para atingir o valor dentro do prazo.

“É importante ‘casar’ o período de investimento com o prazo que antecede a viagem para o dinheiro estar disponível no momento preciso.”

Lucas Collazo

Quais os melhores investimentos?

A escolha vai depender do destino da viagem: nacional ou internacional, além de o período que o investidor terá para fazer a reserva.

Viagem internacional

No caso das viagens internacionais, todos sabem que o dólar é muito volátil, sobe e desce constantemente.

Para o especialista Walter Poladian, uma forma de reduzir os riscos é acompanhar a cotação da moeda norte-americana e comprar dólar de forma fracionada ao longo do ano para não ficar refém da volatilidade do câmbio.

Outra alternativa é aplicar o dinheiro em fundos cambiais.

“Em fundo cambial de dólar a rentabilidade é variável. Portanto, não tem como prever quanto será a rentabilidade da moeda na época”, diz Poladian.

É importante, segundo ele, ir investindo ao longo do ano para fazer um preço médio e se proteger de uma possível alta do dólar. “Nunca se sabe até onde a moeda norte-americana pode ir”.

Viagem nacional

Nesse caso, é preciso escolher um investimento com prazo determinado para conseguir resgata-lo no período da viagem.

Se a viagem será daqui a um ano, o investidor contará com esse tempo para poupar, orienta Collazo.

A melhor opção, nesse caso, é a renda fixa, de acordo com o especialista.

“O investidor não pode ficar exposto às surpresas do mercado. O ideal é optar por um título pós-fixado ou atrelado à inflação que tenha o mesmo prazo da viagem.”

Lucas Collazo

A pedido do R7 Economize, o analista realizou uma simulação de quanto seria preciso investir para economizar R$ 5 mil no período de um ano.

No Tesouro Selic, por exemplo, considerando uma taxa bruta de 2% ao ano, já descontando o IR (Imposto de Renda), ele precisaria fazer um investimento de R$ 417 por mês para chegar ao final desse prazo com R$ 5 mil.

Quanto investir?

“Não existe um valor correto para investir. O ideal é sempre tentar guardar mais do que gastar”, comenta Poladian.

O valor da reserva para cobrir os custos de uma viagem vai depender de vários fatores:

• Tempo que se tem para investir;
• Valor da viagem;
• Quantas pessoas vão viajar;
• Compra antecipada de ingressos para passeios turísticos;
• Hospedagem em hotéis;
• Passagem aérea (compra será parcelada ou feita à vista, por exemplo), entre outros;

(Portal R7)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •