Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um policial militar de 35 anos, suspeito de participar do assassinato de um vereador de Funilândia, na região Central do Estado, fugiu do 41º batalhão em Belo Horizonte, na tarde de quarta-feira (26). Contudo, ele foi capturado minutos depois, no bairro Cidade Nova, na região Nordeste da capital mineira. O crime em Funilândia foi cometido no dia 23 de junho.

O suspeito estava preso desde a última sexta-feira (21), após operação da Polícia Civil, responsável pela investigação do crime. Além do soldado, um ex-agente penitenciário e dois sobrinhos dele também foram presos na ação. Além disso, foram cumpridos mandados de busca e apreensão no gabinete do vereador Ronaldo Batista (PSC), na Câmara Municipal de Belo Horizonte.

Por meio de nota, a PM (Polícia Militar) explica que o policial responderá “pelo crime militar relativo à evasão e já se encontra à disposição da Justiça Militar, em aquartelamento próprio. A PM esclarece ainda que “as circunstâncias que ensejaram a evasão estão sendo apuradas” (leia abaixo na íntegra). 

Relembre o caso

O vereador Hamilton Dias de Moura (PCdoB), da cidade de Funilândia, foi encontrado morto em um carro, no bairro Gameleira, na região Oeste de BH, na tarde do dia 23 de junho. A motivação e a autoria do crime ainda são desconhecidos.

De acordo com a PM, o político, de 58 anos, foi executado dentro de um veículo Onix, na avenida Amazonas, próximo à estação de metrô Vila Oeste. O corpo do vereador estava com perfurações de disparos de arma de fogo.

Nota da Polícia Militar

“A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) esclarece que capturou o policial militar que evadiu, nesta quarta-feira (26.08), do estabelecimento prisional do 41º Batalhão, em Belo Horizonte. O militar, que havia sido preso na última sexta-feira (21), responderá também pelo crime militar relativo à evasão e já se encontra à disposição da Justiça Militar, em aquartelamento próprio. 

A PMMG esclarece ainda que as circunstâncias que ensejaram a evasão estão sendo apuradas”.  (BHAZ)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •