Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um dos maiores poetas do Festival Folclórico de Parintins, Emerson Aguiar Maia, 66 anos, morreu na madrugada desta sexta-feira (14), no Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV), em Manaus. Ele estava internado na unidade hospitalar da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) desde o dia 24 de julho.

O cantor e compositor parintinense não resistiu as complicações pulmonares, possivelmente causadas por infecção da Covid-19. A família de Emerson Maia chegou a realizar campanha solidária para levantar recursos em prol a recuperação da saúde do poeta. O filho dele, Emerson Faria Maia, acompanhava o pai e relatou sofrer consequências do coronavírus. 

Emerson Maia foi reconhecido no Boi Garantido por grandes toadas apresentadas ao festival de Parintins como “Junto ao Pé da Roseira”, “Lamento de Raça”, “Pura Harmonia” e “Rufar da Tambor”, por exemplo. Há duas temporadas, o poeta vestia o azul e branca do Boi Caprichoso, com três toadas em parceria com o filho, Emerson Faria Maia. 


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •