Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Polícia Civil de Minas Gerais investiga uma empresa de cuidadores de idosos que vetou, em um anúncio de emprego, mulheres “negras ou gordas” de se candidatarem. De acordo com informações do site O Tempo, a corporação recolheu vários equipamentos eletrônicos.

“Estamos recolhendo computadores e celulares que possam guardar informações relativas à prática de injúria racial“, afirmou o delegado Rodrigo Bustamante.

Um inquérito foi aberto após uma cuidadora denunciar o teor injurioso (racial e gordofóbico) de uma oferta de emprego que ela havia recebido.

A mensagem teria chegado à cuidadora denunciante através de uma psicóloga que afirmou que havia recebido o anúncio de uma agência de cuidadores de Belo Horizonte. A psicóloga teria repassado a vaga sem se atentar às exigências.

A empresa, por sua vez, explicou que a oferta de emprego havia sido enviada por uma de suas lojas franqueadas, de forma independente. A companhia ainda disse não compactuar com o teor do anúncio e que investigaria o caso. (Com Metrópoles)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •