Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Na noite de quinta-feira (28/05), por volta das 23h, as equipes da 5ª Seccional Centro-Sul e do 22º Distrito Integrado de Polícia (DIP), com o apoio operacional de policiais civis do 12º e 16º DIPs e da Polícia Militar do Amazonas (PMAM), deflagraram a operação “Sentinela”, que culminou nas prisões, em flagrante, de dois indivíduos identificados como Fernando de Souza Brito, 31, e Jucelino Erico Reis dos Santos, 28. Os dois foram surpreendidos em posse de 20 metros de cabo de uma empresa de telefonia.

A operação, que teve o comando da delegada-geral, Emília Ferraz, e foi coordenada pelas delegadas Deborah Barreiros e Juliana Tuma, titulares, respectivamente, da 5ª Seccional Centro-Sul e do 22º DIP, teve o intuito de realizar a identificação e localizar suspeitos de cometerem crimes, como roubos e furtos, especialmente, durante o período noturno.

De acordo com a delegada Deborah, além das duas prisões em flagrante, as equipes realizaram a abordagem de, pelo menos, 30 suspeitos. “Durante a ação, nos deparamos com uma dupla em atitude suspeita. Na ocasião, procedemos com a revista pessoal, momento em que constatamos que eles haviam furtado cabos de uma empresa de telefonia. Dessa forma, os dois infratores receberam voz de prisão. Nós abordamos, ainda, cerca de outras 30 pessoas ao longo de toda a operação”, explicou Barreiros.

Segundo a titular do 22º DIP, as atividades policiais ocorreram, também, para reprimir a prática de delitos na zona centro-sul da capital. “Essa ação, além de ter um caráter investigativo, tendo em vista que efetuamos diligências para identificar infratores que cometem delitos nesta área da cidade, possui também um trabalho ostensivo, a fim de coibir a prática de crimes aqui na zona de atuação da nossa unidade policial”, explicou a delegada Juliana Tuma.

Procedimentos – Fernando e Jucelino foram autuados em flagrante por furto e interrupção de serviços telefônicos. Após os procedimentos cabíveis na unidade policial, eles serão conduzidos para a Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde deverão passar por audiência de custódia, a ser realizada por meio de videoconferência.

Com informações da assessoria da PC


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •