Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Os delegados Paulo Martins e Rafael Campos, titular e adjunto, respectivamente, da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), falaram na manhã de quarta-feira (7/8), durante coletiva de imprensa realizada às 10h, no prédio da especializada, sobre o cumprimento de mandado de prisão por homicídio, em nome de Gabriel Franco da Silva, 23, conhecido como “Relry”.

Conforme o titular da DEHS, o jovem é autor do homicídio de Claudio da Silva Marinho, conhecido como “Patinho”, que tinha 22 anos. O crime aconteceu no dia 19 de julho deste ano, na avenida Codajás, bairro Petrópolis, zona sul da cidade.

“As vítimas trafegavam em uma motocicleta quando dois homens, em outra motocicleta, iniciaram uma perseguição. Os autores efetuaram diversos disparos de arma de fogo, que atingiram um jovem de 18 anos, que sobreviveu, e Claudio da Silva, que morreu no local”, explicou Martins.

Segundo Paulo Martins, Gabriel e Cláudio são envolvidos com tráfico de drogas, e essa seria a motivação do crime. “Eles eram amigos de infância e cresceram juntos. Gabriel migrou para uma facção que atua na cidade e a vítima estava envolvida com outra, rival. Isso acabou levando eles ao conflito”, disse.

Durante as investigações, a equipe da especializada chegou até a identidade do infrator. Foi representado à Justiça o pedido de prisão em nome do indivíduo. A ordem judicial foi expedida no dia 6 de agosto deste ano, pela juíza Margareth Rose Cruz Hoagen, no Plantão Criminal.

Rafael Campos, adjunto da DEHS, disse que, após a ocorrência, Gabriel fugiu para o município de Iranduba, distante 27 quilômetros em linha reta da capital. A equipe de investigação da DEHS vinha monitorando o jovem, localizado e preso na manhã de terça-feira (6/8), por volta das 10h, no município supracitado.

“Nós nos deslocamos ao município de Iranduba para efetuar a prisão dele. Gabriel foi trazido para a especializada e relatou que a vítima vinha ameaçando ele e a família dele. Ambos participavam de facções criminosas rivais, e isso motivou o crime”, concluiu o adjunto da especializada.

Procedimentos – Gabriel foi indiciado por homicídio e tentativa de homicídio. Ao término dos procedimentos cabíveis no prédio da DEHS, ele será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá permanecer à disposição da Justiça.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •