Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A equipe de investigação da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), sob a coordenação da delegada Joyce Coelho, titular da especializada, deflagrou na madrugada de quinta-feira (10/10), em zonas distintas da capital, a operação “Ponte Aérea”. A ação resultou na prisão, em flagrante, de Israel de Souza Melo, 25, por coordenar o transporte e embarque de três adolescentes que viajariam para trabalhar em uma casa de entretenimento adulto, no estado de São Paulo, onde seriam exploradas sexualmente.

O resultado da ação policial foi apresentado na manhã de hoje, durante coletiva de imprensa realizada às 11h, no prédio da especializada. Segundo Joyce Coelho, as diligências em torno do caso iniciaram após o recebimento de denúncia anônima, informando que as vítimas, três adolescentes, sendo duas de 16 anos e uma de 17, estavam sendo induzidas a viajar para o estado supracitado.

“Ao nos aprofundarmos na investigação sobre o caso, conseguimos identificar que haviam passagens aéreas emitidas em nome das adolescentes, em voo que sairia na madrugada, do Aeroporto Internacional de Manaus – Eduardo Gomes, com escala em Brasília e destino em São Paulo. Durante o embarque, por volta de 1h, interceptamos as vítimas que estavam na fila de uma companhia aérea. No momento da ação, as adolescentes estavam sozinhas, mas estavam sendo monitoradas por Israel pelo aparelho celular”, explicou Coelho.

Prisão – Coelho informou que em ato continuo às diligências, os policiais civis da Depca se deslocaram até a rua Dois, na comunidade Alfredo Nascimento, bairro Cidade de Deus, zona norte da capital, onde, por volta das 2h50, Israel recebeu voz de prisão em flagrante. O infrator foi conduzido ao prédio da especializada para os procedimentos cabíveis.

“Em depoimento, Israel confessou que era o responsável por coordenar o transporte e embarque das três adolescentes e que receberia a quantia de R$ 200 após as vítimas desembarcarem em São Paulo. É uma prisão extremamente importante, pois configura que as nossas adolescentes estão sendo induzidas a saírem da nossa capital para outros estados. Vamos prosseguir as investigações e apurar se o caso envolve uma possível rede de exploração sexual e, se já houve outras vítimas,” destacou a titular da Depca.

Acolhimento – Presente durante a coletiva de imprensa, a secretária executiva adjunta de Direitos da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), Edmara Castro, enfatizou que as adolescentes receberão atendimento psicossocial e terão os direitos resguardados por meio do Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas no Amazonas (NETP).

Procedimentos – Israel foi autuado em flagrante por tráfico interno de pessoas para fins de exploração sexual comercial. Ao término dos procedimentos cabíveis na Depca, ele será levado para audiência de custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, no bairro São Francisco, zona sul da capital.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •