Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Investigadores lotados na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) prenderam no último fim de semana o líder comunitário de São Sebastião do Tarumã, situada na Zona Rural de Manaus, Waldison Valério Melgueiros, 31, conhecido como "Cuiu", e Jackson Oliveira Avelino, 23.

Os homens estavam sendo investigados por envolvimento no homicídio de William dos Santos Azevedo, ocorrido no dia 19 de junho de 2013, naquela comunidade, quando a vítima tinha 23 anos. Eles foram presos em cumprimento a mandados de prisão preventiva, expedidos pelo juiz Mauro Antony, da 3ª Vara do Tribunal do Júri.

Jackson foi preso sexta-feira (30), por volta das 17h, na residência dele, situada na avenida Rio Negro, bairro Santo Agostinho, Zona Oeste da capital. Waldison foi encontrado na manhã de sábado (31), na casa da irmã dele, na rua São Tomé, bairro Lírio do Vale 1, naquela área da cidade.

“Após o crime passamos a investigar o caso. Conseguimos identificar os envolvidos e representamos na Justiça os pedidos de mandados de prisão em nome deles. No último sábado fomos à Comunidade São Sebastião de Tarumã para prender Waldison, que, de acordo com as investigações, é o mandante do crime. Ele não estava mais lá, mas mesmo assim conseguimos chegar até ele”, declarou o Delegado Paulo Martins durante coletiva de imprensa realizada na sede da Especializada na manhã de hoje.

Na ocasião, a Delegada Adjunta, Débora Mafra, destacou que o sobrinho de Waldison, Michel Wendell Melgueiros da Costa, 19, foi preso na madrugada da última sexta-feira (30) por policiais militares da 19ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) que realizavam patrulhamento de rotina pelo bairro São Jorge, Zona Oeste da capital e perceberam que ele trafegava numa motocicleta roubada.

O jovem foi conduzido ao 19º DIP, onde foi constatado que havia um mandado de prisão em aberto em nome dele por envolvimento nesse homicídio. A autoridade pessoal ressaltou a motivação do crime e forneceu detalhes da investigação que resultou nas prisões dos envolvidos.

“William furtou uma quantidade de drogas do líder comunitário, que ao descobrir o autor do delito, ordenou que o sobrinho, com a ajuda de comparsas, executasse a vítima. Michel, Jackson e um adolescente de 17 anos mataram a vítima com golpes de remo, além de estocadas de facas. Em seguida, enterraram a vítima em uma cova rasa, ocultando o corpo”, frisou Mafra.

Ela destacou ainda que o procedimento do adolescente foi enviado à Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (DEAAI), onde serão realizadas as diligências para tentar encontrá-lo.

Waldison, Jackson e Michel irão responder pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver (Artigos 121 e 211, respectivamente, do Código Penal Brasileiro). Ao término dos procedimentos, o trio será conduzido à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde irá ficar à disposição da Justiça.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •