Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

No dia em que a Secretaria de Segurança Pública lançou pela manhã a “Operação Manaus Segura” com o policiamento ostensivo em todas as Zona de Manaus e que manterá policiais militares em pelo menos 60 pontos fixos da cidade à noite a “bruxa ficou solta”. A violência tomou conta da capital amazonense e sete assassinatos foram registrados pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros.

A onda de violência começou por volta de 17h30 quando um dos últimos parceiros do ex-traficante “Frankzinho do 40”, morto no ano passado, Manuel Edu Azevedo dos Santos, 27, foi executado a tiros na frente da esposa e da filha de um ano, no J.B Silva, no bairro Crespo, na Zona Sul de Manaus.


O saregento da Polícia Militar Eudes, foi morto quando chegava em sua casa ontem à noite

Por volta de 18h30, no bairro do Alvorada foi a vez do sargento da Polícia Militar Marcondes Eudes, foi morto quando chegava em sua casa no conjunto Promorar. Dois homens, ainda não identificados, em uma motocicleta de cor vermelha, o abordarem e efetuarem os disparos.

Já passava das 22h, quando dois homens e uma mulher chegaram em um Gol, de cor verde, ao condomínio de luxo Jardim Europa, avenida Coronel Jorge Teixeira (antiga estrada da Ponta Negra), Zona Oeste de Manaus, na portaria pediram para falar com o morador Jailson Teixeira Maciel, de 40 anos. Os segurança interfonaram, mas como não conseguiram, um dos ocupantes do veículo entrou em contato com uma mulher, que seria esposa da vítima, que teria autorizado a entrada do carro, que saiu minutos depois.

A Delegacia de Homicídios e Sequestros, teria registrado ainda mais outros três assassinatos na quarta-feirsa, no Campo Sales, Nova Cidade e Vila da Barra.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •