Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Veja – A polícia da cidade de Galveston, no Estado do Texas, Estados Unidos, pediu desculpas publicamente após a divulgação de uma fotografia que mostra dois agentes brancos, montados a cavalo, escoltando um homem negro algemado e preso por uma corda.

A imagem viralizou na internet, gerando uma onda de indignação. Muitas pessoas compararam a cena aos tempos de escravidão e aos linchamentos por motivos raciais.

O suspeito detido se chama Donald Neely e foi preso por violação de propriedade. Em circunstâncias normais, ele deveria ter sido levado a uma delegacia em uma viatura.

Entretanto, no momento em que foi detido, somente agentes da polícia montada estavam disponíveis, informou na tarde de segunda-feira 5 o chefe de polícia de Galveston, Vernon Hale.

Em um comunicado publicado no Facebook, a polícia afirmou que o transporte de pessoas algemadas por policiais a cavalo é utilizado em alguns cenários, como durante situações em que é necessário conter multidões. Porém, a corporação admitiu que no caso de Neely foi “uma decisão ruim”.

“Embora esta seja uma técnica treinada e uma boa prática em alguns cenários, acredito que nossos oficiais demonstraram um mau julgamento neste caso e poderiam ter esperado por uma unidade de transporte no local da prisão”, afirmou Hale, assegurando que os treinamentos e procedimentos da polícia serão revisados.

We became aware Monday afternoon of a post circulating about a Saturday arrest involving two mounted patrol officers and…

Posted by Galveston Police Department on Monday, August 5, 2019

“Estamos em 2019, não em 1819”, disse James Douglas, presidente da filial de Houston da NAACP, primeira organização criada para defender os direitos dos negros nos Estados Unidos, citado pelo jornal Houston Chronicle.

“Um homem negro preso por uma corda por dois agentes de polícia a cavalo em 2019 (…) Devemos denunciar isso porque é: racismo completo”, escreveu em sua conta do Twitter o pré-candidato democrata à Presidência Beto O’Rourke.

A escravidão nos Estados Unidos teve seu auge nos séculos XVIII e XIX. Após a eleição do abolicionista Abraham Lincoln em 1860, estados do sul do país se uniram e formaram os Estados Confederados da América, com o objetivo de manter as tradições escravagistas. O Texas foi um desses estados.

Mesmo após o colapso dos Estados Confederados e a abolição total da escravidão, o sul dos Estados Unidos ainda conservou marcas do seu passado, com a institucionalização da segregação racial por meio de leis até 1965 e casos de racismo e violência policial contra negros até os dias atuais.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •