Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Policiais civis lotados na 63ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), situada em Pauini, município distante 923 quilômetros em linha reta da capital, em ação conjunta com policiais militares e agentes da Guarda Municipal daquela cidade, prenderam em flagrante, na manhã da última sexta-feira (2/8), por volta das 6h30, um rapaz de 25 anos, denunciado por agredir a companheira dele, uma mulher de 26 anos, que estava grávida de aproximadamente quatro semanas e teve um aborto espontâneo após as agressões.

De acordo com o investigador André da Cunha, gestor da 63ª DIP, as equipes chegaram até o infrator após receberem denúncia anônima, feita ao número (97) 99158-9944, o disque-denúncia da unidade policial, informando que uma mulher grávida havia sido vítima de agressões na comunidade Maquiri, zona rural de Pauini. Segundo Cunha, imediatamente as equipes se deslocaram até o local para averiguar a veracidade da delação.

“Imediatamente nos deslocamos até o local, com o apoio de policiais militares e de agentes da Guarda Municipal. Ao chegarmos ao lugar indicado, encontramos a companheira do infrator com ferimentos na cabeça e sinais de espancamento por todo o corpo, causados por chutes e socos desferidos pelo agressor”, relatou Cunha.

Conforme o gestor, o infrator estava sob efeito de bebidas alcoólicas. Ele recebeu voz de prisão e foi conduzido ao prédio da 63ª DIP. A vítima foi encaminhada a uma unidade hospitalar em Pauini, onde os funcionários da área da saúde constataram que a gravidez dela havia sido interrompida, em razão das agressões sofridas.

Flagrante – O infrator foi autuado em flagrante por lesão corporal grave, qualificada por aborto. Ao término dos procedimentos cabíveis no prédio da unidade policial, ele será mantido na carceragem da 63ª DIP, que funciona como unidade prisional naquele município.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •