Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A equipe de investigação da 76ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), situada em Santa Isabel do Rio Negro, com apoio de policiais militares lotados naquele município (distante 630 quilômetros em linha reta da capital), prenderam, em flagrante, no início da tarde da última segunda-feira (14/10), por volta de meio-dia, Kildere Araújo Alípio, 18, conhecido como “Macaco”. O jovem foi preso por furtar um notebook de um servidor da Câmara Municipal de Vereadores do município.

De acordo com o delegado Aldiney de Brito, titular da unidade policial, a prisão ocorreu após um representante do poder legislativo registrar na delegacia um Boletim de Ocorrência (BO), informando que, durante o domingo (13/10), um jovem com as características de Kildere teria invadido o prédio da Câmera e subtraído o notebook de um servidor. Na ocasião, a equipe policial iniciou as investigações em torno do caso.

“Fomos até o local onde aconteceu o crime, fizemos uma perícia e constatamos que a porta da frente do prédio foi arrombada. Após isso, recebemos uma denúncia anônima por meio do nosso disque-denúncia: (97) 99177-2719, delatando que o autor do furto seria uma pessoa conhecida na cidade como ‘Macaco’. Então, já tínhamos informações sobre esse indivíduo em nossos arquivos, pois ele já possui diversas passagens como menor infrator por furtos qualificados, lesões corporais e roubos, foi fácil localizá-lo”, explicou o delegado.

Segundo a autoridade policial, o jovem foi preso em via pública, no bairro Dom Bosco. Na delegacia, ele confessou o crime e admitiu que, também, era o autor de furtos de aparelhos celulares na cidade e, que já estavam com um receptador.

Conforme o delegado, os investigadores identificaram a pessoa que estava com o notebook e mais dois aparelhos celulares furtados pelo jovem. Na ocasião, a pessoa foi presa em flagrante e autuada por receptação. Ela irá responder em liberdade por ter incorrido na modalidade culposa da receptação. Os objetos furtados foram recuperados.

Ainda segundo o titular da 76ª DIP, Kildere foi autuado em flagrante por furto, mas o Ministério Público deu parecer favorável a representação do delegado da conversão do flagrante em prisão preventiva em nome do jovem. Ele irá ficar na carceragem da 76ª DIP, que funciona como unidade prisional daquele município, a disposição da Justiça.

Receptação – O delegado Aldiney de Brito explica que, quem compra produtos com preço abaixo do valor de mercado e sem nota fiscal corre o risco de estar adquirindo produtos de procedência ilícita e cometendo crime de receptação. “É preciso esclarecer que não devemos comprar produtos de origem duvidosa, principalmente de pessoas que já possuem histórico de cometimento de crimes, sob risco de incorrerem nas penas previstas em lei”, disse a autoridade policial.

O Artigo 180 do Código Penal preconiza: Quem Adquirir, receber, transportar, conduzir ou ocultar, em proveito próprio ou alheio, coisa que sabe ser produto de crime, ou influir para que terceiro, de boa-fé, a adquira, receba ou oculte: Pena reclusão, de um a quatro anos, e multa.

Disque-denúncia – O titular da 76ª DIP, reforça a população de Santa Isabel do Rio Negro, que não mede esforços para elucidar os crimes ocorridos no município e pede que a população continue realizando denúncias por meio do número: (97) 99177-2719, o disque-denúncia da 76ª DIP. “Asseguramos o sigilo da identidade dos informantes”, garantiu.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •