O prefeito Herivaneo Seixas, não tolerou ser obrigado a fornecer documentos públicos de interesse da Associação Transparência Humaitá
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O prefeito de Humaitá, Herivaneo Vieira de Oliveira, conhecido como “Herivaneo Seixas” não tolerou ser obrigado, pela via judiciária, a se curvar e a fornecer, após longa e intolerante resistência, documentos públicos de interesse da Associação Transparência Humaitá, presidida por Emerson Jorge Auler.

Fulo da vida, Herivaneo Seixas não perdeu tempo e, na primeira oportunidade, justamente no corredor do prédio sede da prefeitura, na rua 13 de Maio, onde encontrou com Emerson Auler, aproveitou para dar o troco de acordo com o que reza a “cartilha do prefeito”.

Além das ofensas verbais impublicáveis, Herivaneo partiu para tentar agredir e, como exímio lutador de MMA, Emerson Auler, salvo graças a imediata interferência do professor Taner e dos seguranças e motorista do prefeito “ninja”.

“Teus dias estão contados”, disparou o prefeito, ameaçando de morte o presidente da Associação Transparência. Ainda cambaleante, trôpego e pasmo com as ameaças do prefeito, Emerson correu para a delegacia de polícia onde registrou Boletim de Ocorrência (BO 19.E.0358.0003872) por volta das 10h42 do dia 23 deste mês.

Sem ter mais para onde correr – todos os recursos na esfera judicial foram esgotados – Herivaneo, agora, queira ou não queira, vai ter que entregar mais de 40 mil documentos públicos à Transparência Humaitá.

O custo pela montanha de papéis, conforme boleto de cobrança da prefeitura, é de R$ 10 mil, já pagos pela entidade interessada.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •