Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Uma ação conjunta do Ministério Público Federal (MPF), Polícia Federal (PF) e Controladoria Geral da União (CGU), deverá investigar 18 prefeitos do Estado do Amazonas por supostas irregularidades na aplicação do recursos  federais destinados ao combate à Covid-19.

O processo tramita em segredo de Justiça.

Conforme documento vazado e chegado à redação do Fato Amazônico, entre os prefeitos a serem investigados estão os de Benjamin Constant que já teria recebido R$ 2.465.641,00 – Manacapuru o mais beneficiado com a verba federal até o momento recebeu R$ 6.997.358,00, Humaitá R$ 3.482.822,00, Presidente Figueiredo R$ 2.655.213,00, entre outros. A lista com os nomes dos demais municípios está nas mãos do diretor de redação do site.

As ações devem acontecer ainda neste mês. O foco são os indícios de ilícitos, com características de organização criminosa, praticados por prefeitos com a participação de empresários e agentes públicos.

A operação deverá começar com a expedição de mandados de busca e apreensão autorizadas pela Justiça Federal a serem cumpridas em endereços ligados a várias empresas que forneceram produtos hospitalares para alguns dos municípios alvos da ação dos três órgãos federais.

De acordo com o Diário Oficial da União, do dia 02 de julho, Edição  125-A, Seção 1 – Extra, Página 1, PORTARIA Nº 1.666, DE 1º DE JULHO DE 2020, os municípios a serem investigados receberam para o combater ao Covid-19 mais de R$ 36 milhões do Governo Federal.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •