Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Prefeitura de Manaus deu início na terça-feira, 11/2, a iniciativas importantes para a qualificação do serviço de saúde municipal: um projeto de extensão da Escola de Saúde Pública (Esap) em serviços de saúde para formação de Assessores de Gestão e a implantação de um modelo de gestão integrada nas unidades de saúde de Manaus, ambos pioneiros na história da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

O secretário da Semsa, Marcelo Magaldi, destacou a iniciativa como mais uma conquista para a população manauara dentro da gestão do prefeito Arthur Virgílio Neto. “O que estamos propondo aqui é uma cultura de valorização do serviço em saúde, de uma conduta cada vez mais qualificada dos nossos servidores junto à população e, sobretudo, da busca por uma cobertura cada vez mais eficiente do Sistema Único de Saúde, o SUS, em nossa cidade”, enfatizou.

Com essas ações, a Semsa busca elevar os padrões de atendimento dentro das Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Dessa vez, o projeto de extensão, idealizado e coordenado pelo Departamento de Atenção Primária (DAP), cria a figura dos Assessores de Gestão, que serão servidores que irão cuidar especificamente das dificuldades dessas unidades em alcançar as metas de atendimento da população.

“Os 24 bolsistas convocados irão atuar em regime de dedicação exclusiva, ou seja, assumirão uma nova função dentro da Semsa. Ao longo do ano de duração do projeto, caberá a eles analisar os gargalos das unidades onde estiverem atuando, para elaborar estratégias de melhoria da gestão, e, assim, ampliar a oferta de atendimento em saúde aos usuários dessas UBSs”, explicou a coordenadora do projeto, Tarita Gadelha.

Os bolsistas vêm de vários setores da Semsa, o que também é um diferencial dessa qualificação. “Não é preciso ter experiência anterior em gestão numa unidade de saúde, apenas cumprir as etapas do processo seletivo, que envolveu análise de currículos, prova objetiva e entrevistas. Tivemos orgulho em constatar que, dos servidores aprovados em nosso processo, muitos são de cargos de nível médio, mas que, ao longo de sua carreira aqui na Semsa, conquistaram a graduação superior, o que os tornou aptos a participar da extensão”, concluiu Tarita.

Na prática, o assessor de Gestão é um servidor que trabalhará no apoio à administração da unidade, conhecendo a realidade de cada setor, identificando problemas que afetem o serviço e acionando os canais da Semsa que poderão resolvê-los.

O projeto foi elaborado em parceria com o Instituto Áquila Amazônia, empresa de consultoria de gestão que atua em vários países e é colaboradora da Prefeitura de Manaus. O consultor Vinícius Miranda Barros, do Áquila, ministrou a Aula Magna da extensão, realizada no auditório Dr. Deodato de Miranda Leão, na sede administrativa da Semsa.

“Nós, assim como a Semsa, entendemos a necessidade estratégica de colocar um servidor para atuar no apoio da gestão, alguém que pense de forma preventiva, analisando as questões que afetam a qualidade do serviço da unidade, e que possa trabalhar unicamente na resolução desses problemas”, contou Vinícius. “O Áquila vem implementando junto à Semsa o programa de Gestão Integrada da Saúde, o Gisa, que visa estabelecer padrões de atendimento em todos os setores, para aperfeiçoar o serviço oferecido aos cidadãos de Manaus, e esse projeto de extensão é um primeiro e decisivo passo nessa direção”, acrescentou.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •