Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Prefeitura de Manaus está investindo no aprimoramento dos seus processos internos da Manaus Previdência. O objetivo é otimizar o fluxo de trabalho (workflow), melhorando a eficiência e a eficácia dos processos de cada setor. A ação tomou forma nesta segunda-feira, 29/7, com o início do curso de Bizagi, ferramenta de gestão de processos que permite produção e publicação de processos utilizando o padrão Business Process Model and Notation (BPMN).

“Cada setor da Previdência poderá mapear seus principais processos, algo que antes era feito por um único setor, o da Assessoria Técnica – Astec”, explica a responsável pelo Comitê de Gestão da Manaus Previdência, Márcia Assunção. “Além de disseminar o conhecimento, atendemos ao que a ISO 9001 preconiza, quando orienta sobre o mapeamento dos nossos processos, focando sempre na melhoria contínua”, complementa.

Na prática, enfatiza Assunção, a ação também vai permitir, de imediato, uma maior integração e conhecimento dos servidores com a sua própria rotina. “O mapeamento facilita a análise para tomada de decisão, aplicação de melhorias e estipulação de prazos, além da possibilidade de correções em períodos bem menores”, lembra.

O curso de Bizagi foi montado para acontecer em dois momentos: o primeiro, com a exposição teórica da ferramenta, o que aconteceu nesta segunda. Na terça, 30/7, os servidores vão utilizar o freeware de gestão na prática, no laboratório de informática da autarquia. “Passamos os conceitos e fundamentos de BPMN, uma moderna notação para modelar processos de negócio. Na aula prática, faremos simulações em situações reais de modelagem de processos”, informou o analista previdenciário José Augusto Vieira, do Setor de Tecnologia da Informação (Stin) da Manaus Previdência, responsável pelas aulas.

O uso do padrão BPMN e da ferramenta Bizagi foram citados como uma Boa Prática de Gestão (BPG) na auditoria externa do Pró-Gestão em abril deste ano, realizada pela empresa ICQ Brasil, credenciada pela Secretaria de Previdência.

Devidamente capacitados, os servidores já poderão revisar e desenhar seus novos fluxos, assessorados pela Astec, a partir de agosto e adequá-los, constantemente, caso haja necessidade. “Se alterar algum procedimento no processo, o fluxograma precisa ser atualizado”, enfatiza Assunção.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •