01.10.19. Semed participa do seminário ‘Educação no Amazonas.rFotos: Gisa Prazeres/ Semed.
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Representantes da Secretaria Municipal de Educação (Semed), da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino do Amazonas (Seduc) e do Instituto de Estudo e Pesquisa (Insper) da Amazônia, participaram na terça-feira, 1º/10, do seminário “Educação no Amazonas: desafios e oportunidades”. O evento foi realizado na Fundação Amazonas Sustentável (FAS), zona Sul de Manaus, com o objetivo de discutir e compartilhar diagnósticos e experiências de indicadores da educação pública básica no Amazonas, especificamente nas comunidades ribeirinhas e em unidades de conservação do Estado.

A secretária de Educação, Kátia Schweickardt, apresentou os dados da rede municipal de ensino para os convidados e falou sobre os gargalos e soluções para educação pública no Amazonas.

“Olhar para a economia do país e ver o que a Prefeitura de Manaus tem feito na educação é sempre muito inspirador. O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, conseguiu elevar o índice da educação básica na sua gestão. Só na área rural temos 84 unidades de ensino e um número expressivo de alunos atendidos e também de escolas indígenas. Nós desenvolvemos atividades gerais na educação, com o Projeto Político Pedagógico (PPP) na rede, mas cada unidade elabora suas atividades de acordo com a sua realidade e isso tem dado muito certo”, comentou Kátia.

O professor do Insper Amazônia, Ricardo Paes de Barros, apresentou um estudo realizado nas zonas rurais e ribeirinhas do Amazonas, no qual mostrou um resultado positivo em relação a frequência escolar de alunos entre 15 a 17 anos, e no crescimento no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) nos anos iniciais e finais com um dos melhores desempenhos da federação brasileira.

“O Amazonas tem crescido nos índices da educação nos anos iniciais e finais do ensino médio, alcançando um nível mediano, mas que também, ocupa o segundo lugar do Estado que mais avançou nesses anos”, explicou Paes.

O evento foi organizado pela FAS para apresentar os resultados do diagnóstico da educação para que haja uma inclusão mais efetiva na área ribeirinha do Amazonas.

“Este seminário é para fazer uma análise bem detalhada, com base nos dados apresentados, ouvir dos gestores da educação no Amazonas o que está sendo feito e o que podemos melhorar diante dos problemas encontrados, com programas e projetos realizados pelas secretarias”, disse o superintendente da FAS, Virgílio Viana.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •