Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Os resultados alcançados em 2019 com o programa Profuturo Aula Digital foram discutidos pela Prefeitura de Manaus com representantes da Fundação Telefônica Vivo, na quinta-feira, 21/11, na Gerência de Tecnologia Educacional (GTE) da Secretaria Municipal de Educação (Semed), localizada no conjunto Vila Amazonas, zona Centro-Sul.

O ProFuturo é um programa de educação global e tem como marca registrada combinar a formação técnico-pedagógica de educadores e gestores com conteúdos e recursos tecnológicos que permitem a personalização da aprendizagem em sala de aula, contando com o projeto Aula Digital, que incorpora a inovação nas escolas por meio da tecnologia e de novas metodologias de ensino e aprendizagem.

A Semed trabalha com o ProFuturo com aproximadamente 1,8 mil profissionais, que atendem a 79,5 mil estudantes. A secretária da Semed, Kátia Schweickardt, apontou que o grande desafio ainda é a formação de professores, porque eles precisam se apropriar dessas ferramentas para trabalhar em sala de aula.

“Temos avançado nisso, o projeto já foi de 140 escolas inicialmente para 265 e acho que em 2020 a gente vai iniciar uma nova era, envolvendo também famílias e comunidades como parceiros efetivos desse processo de inserção de tecnologias educacionais nas escolas, como nos orientou o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto”, comentou.

Além da secretária, participaram também da reunião a subsecretária de Gestão Educacional, Euzeni Araújo, e o subsecretário de Infraestrutura e Logística (Infralog), Darcelo Cavalcante.

Para o próximo ano, está prevista a repactuação das escolas que aderiram ao ProFuturo em 2017, 2018 e 2019, entrega de mais 57 maletas, totalizando 265 escolas atendidas pelo projeto, e o prosseguimento das formações continuadas e em serviço.

Uma das sugestões apontadas pelo gerente de Programas Sociais da Fundação Telefônica Vivo, Rubem Saldanha, foi a criação de um grupo de estudo para trabalhar algumas melhorias na implantação das novas tecnologias nas escolas. Ele contou que essas reuniões são realizadas três vezes por ano e servem para alinhar, combinar, trabalhar e fazer as propostas com a Semed, para ver o que ela aceita e o que é preciso modificar e adaptar para seguir a linha da prefeitura.

“Normalmente, a gente faz uma reunião no início do ano para falar sobre o planejamento, uma no meio do ano para falar sobre o trabalho que já foi realizado e outra no final, onde a gente presta conta de tudo que aconteceu e começa a falar sobre as ações para o ano seguinte. Essa é uma reunião de praxe, que mostra para a prefeitura o que nós estamos fazendo e os resultados atingidos. Ela é de fundamental importância porque como Organização Não Governamental (ONG) de fora, não podemos fazer um trabalho à revelia da secretaria”, afirmou o gerente.

O subsecretário Darcelo Cavalcante apontou que a ideia é fazer com que, conhecendo melhor o projeto, a Infralog possa ajudar da melhor forma possível as unidades de ensino e a Semed.

“Vimos para apoiar, um projeto belíssimo que traz um resultado muito importante no aprendizado e a infraestrutura e logística têm essa função de dar o suporte para que os projetos elaborados pela área pedagógica tenham êxito na sua operacionalização. Estamos aqui para colaborar, para que esse processo seja cada vez mais vitorioso”, finalizou.

Aula Digital

As ações do Aula Digital envolvem a formação e o apoio contínuo a professores, coordenadores pedagógicos, gestores escolares e técnicos da Semed, o acesso a conteúdos pedagógicos digitais. Além da distribuição de dispositivos como notebooks, tablets, e tela de projeção nas escolas atendidas.

No Brasil, a Prefeitura de Manaus foi pioneira na Aula Digital, em 2017. Posteriormente, foi expandido para 30 cidades do Estado de Sergipe, em colaboração com as secretarias de educação municipais e estadual. Em 2018, englobou 100% da rede municipal de Ensino Fundamental de Viamão (RS). Já em 2019, passou a atender escolas municipais de Goiânia (GO) e de Vitória de Santo Antão (PE). Ao todo, são mais de 190 mil estudantes brasileiros beneficiados.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •