Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), firmou nesta quarta-feira, 11, um protocolo de intenções visando o apoio às ações de proteção e conservação da Área de Proteção Ambiental (APA) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam). A assinatura ocorreu durante a solenidade de lançamento da Política Ambiental da Ufam, na Faculdade de Ciências Sociais, do Instituto de Ciências, História e Letras (ICHL).

A secretária da Semmas, Kátia Schweickardt, explicou que a APA Ufam deverá ser a primeira das unidades de conservação municipais a possuir plano de gestão subsidiado por estudos técnicos coordenados por pesquisadores de um centro de pesquisas como o CCA, sendo ponto de partida para elaboração de estudos semelhantes para outras unidades de conservação municipais.

Segundo Kátia Schweickardt, a APA Ufam tem grande relevância para a cidade pelo fato de ser um importante corredor de biodiversidade onde estão situadas três instituições de ensino e pesquisa. “A Ufam tem sido protagonista neste processo de preservação e ao pensar estratégias que de fato venham a trazer contribuições para a nossa cidade e para o nosso povo”, afirmou a secretária. Ela ressaltou que o protocolo de intenções reafirma esse compromisso com Manaus e demonstra a disposição da Ufam em abrir as suas portas para a participação municipal nessa iniciativa. A iniciativa, de acordo com a reitora da Ufam, Márcia Perales, deverá se estender aos demais campus da Ufam em todo o Estado.

A implantação da política ambiental da Ufam estará baseada em princípios, objetivos, instrumentos, valores e práticas ambientais que enfatizam a preservação, a conservação e a sustentabilidade ambiental a serem observados nos segmentos administrativos, do ensino, da pesquisa e da extensão. A implantação prevê a realização de zoneamento ambiental, estudos a respeito dos recursos hídricos (existem pelo menos 14 nascentes identificadas na área), eficiência energética, resíduos sólidos, consumo consciente, variação de temperatura, relação com as áreas que integra a APA e o entorno, além da realização de pesquisas e a produção de mapas sobre a percepção social do campus. O trabalho será acompanhado pela diretora da Divisão de Estudos e Análise do CCA, Kátia Cavalcanti, e deverá ter início a partir de julho deste ano. A previsão de término é para 2015.

A reitora Márcia Perales destacou o modo transparente como se desenvolveram as discussões e debates em torno da institucionalização da política ambiental da Ufam. “Conseguimos avançar em relação aos direitos e também deveres, o que é importante na medida em que institucionalizamos a política ambiental da universidade a partir de um conjunto de ações desenvolvidas da forma mais transparente possível, com muito orgulho de apresentar parceiros desse porte”, ressaltou. Para a presidente do Conselho Consultivo da APA Ufam, Angeline Ugarte, o lançamento da política ambiental é um dia histórico para a universidade, pois marca a luta e o compromisso pela preservação desse fragmento verde tão importante para a cidade.

A diretora do Centro de Ciências do Ambiente, Therezinha Fraxe, ressaltou a necessidade do envolvimento de todos em prol da proteção da APA Ufam. “Vamos precisar da colaboração de todos, vizinhos do Coroado, do Japiim e adjacências, alunos de graduação, mestrado e doutorado, professores, técnicos administrativos, parceiros de instituições, como a FAS o Idesam, Fundação Vitória Amazônica, dando sequência a um trabalho iniciado há cerca de dois anos, na definição das metodologias e propostas dessa política”.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •