Fotos – Alex Pazullo / Arquivo Semcom
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Prefeitura de Manaus está finalizando o edital para chamamento público de empresas interessas em administrar o sistema de bicicletas compartilhadas, o “Manôbike”. A novidade será um sistema que poderá ter bicicletas compartilhadas, bikes elétricas, patinetes e veículos que se enquadrem nos requisitos do edital.

Sucesso em várias partes do mundo, movimentando milhares de pessoas, o sistema de bicicletas compartilhadas foi implantado pelo prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, em 2016. Com o projeto, a cidade recebeu a inédita implantação de ciclorrotas no Centro, garantindo, via sinalização horizontal e vertical, maior segurança especialmente aos ciclistas.

“Percebemos a conscientização da população de usar a bicicleta como veículo sustentável e de lazer. Já havíamos incluído nas rotas do projeto os terminais de integração. A previsão é que o sistema seja ainda mais integrado com o transporte coletivo e busque universalizar o uso dos veículos compartilhados na capital”, explicou o diretor-presidente do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), Claudio Guenka.

Aprimorando o sistema, o novo edital prevê a exploração do serviço de compartilhamento de veículos de propulsão humana e equipamento de mobilidade individual autopropelidos ou cicloelétricos, por meio de empresa operadora credenciada pelo Implurb. O credenciamento deverá ter validade de 12 meses.

Uma minuta do edital está preparada, aguardando revisão técnica e jurídica para o lançamento.

Estações

O chamamento terá como foco estações de bicicletas compartilhadas e a empresa vencedora do certame será responsável pela operação do sistema na capital, incluindo toda a gestão, logística e plataforma tecnológica de amplo acesso ao serviço.

As empresas participantes do chamamento também deverão atentar para a legislação em vigor, como a regulamentação via resolução do Contran, número 465, de 2013, que estabelece a equiparação de “veículos cicloelétricos, aos ciclomotores e os equipamentos obrigatórios para condução nas vias públicas abertas à circulação e dá outras providências”.

Será facultada ao operador a busca de patrocínio com empresas privadas para a exibição de marca nos próprios veículos, a fim de dar sustentação aos custos envolvidos.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •