Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Para resgatar os alunos que não estão acompanhando o projeto “Aula em Casa”, a Prefeitura de Manaus realizou nesta quarta-feira, 12/8, a campanha de mobilização “Todos pela Inclusão Digital”, que faz parte do projeto “Nem um a Menos: Solidariedade que Acessa a Educação”, da Secretaria Municipal de Educação (Semed). Neste primeiro dia, a equipe da escola municipal Jorge Rezende Sobrinho, coordenada pela Divisão Distrital Zonal (DDZ) Leste 1, percorreu as ruas do bairro Jorge Teixeira, na zona Leste, em busca de alunos infrequentes.

Aproximadamente 200 estudantes foram identificados com a mobilização. Assessores da DDZ Leste 1 visitaram as crianças, conversaram com os responsáveis e mostraram a importância de participar das aulas a distância.W

A subsecretária de Gestão Educacional, Euzeni Araújo, acompanhou a ação e falou da importância desse momento em visitar as famílias e conhecer a dificuldade de cada uma delas.

“Foi uma atividade muito engrandecedora, conversar com as famílias, prestar as orientações necessárias sobre o acompanhamento do ‘Aula em Casa’. Este é um momento em que, além de sermos solidários, também precisamos estar acompanhando de perto as dificuldades de cada família, orientando para que não fique ninguém para trás”, comentou a subsecretária.

De acordo com a chefe da DDZ Leste 1, Ilenilda de Araújo, essa é uma ação mais abrangente e pessoal, já que o resgate acontece diretamente com a família do aluno infrequente e conta com o apoio da comunidade do bairro.

“Esses alunos que visitamos não participaram do projeto ‘Aula em Casa’ de forma alguma, por isso estamos visitando um por um, para saber a razão dessa criança não ter acessado o projeto. Se por acaso for por falta de equipamento eletrônico, nós vamos solicitar da comunidade doação de itens e um aluno será apadrinhado pela comunidade e também por algum assessor”, explicou Ilenilda.

A aluna Isabelle da Silva Oliveira, do 6º ano, aprovou a visita e se comprometeu em assistir todos os dias as aulas pela televisão.

“Essa visita foi muito boa, porque agora eu sei como posso estudar. É um pouco difícil ficar longe da escola, espero que a gente possa logo voltar, que passe essa pandemia, mas enquanto isso, vou estudar de casa todos os dias”, disse.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •