Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O jornal Folha de S.Paulo divulgou nesta terça-feira (18) uma nota rebatendo o insulto de Jair Bolsonaro contra a repórter Patricia Campos Mello por causa de matérias sobre o disparos de fake news em WhatsApp para favorecê-lo. Durante entrevista em frente ao Palácio da Alvorada, Bolsonaro insultou a jornalista com insinuação sexual. “Ela [repórter] queria um furo. Ela queria dar o furo a qualquer preço contra mim [risos dele e dos demais].

Em nota, a Folha disse: “o presidente da República agride a repórter Patrícia Campos Mello e todo o jornalismo profissional com a sua atitude. Vilipendia também a dignidade, a honra e o decoro que a lei exige do exercício da Presidência”.

Em depoimento à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News, Hans River, ex-funcionário da Yacows, disse que a jornalista da Folha teria oferecido sexo em troca de informações sobre a rede de fake news que atuou em prol de Bolsonaro durante as eleições de 2018.

Em live na última quinta-feira (13), Bolsonaro criticou a cobertura da imprensa sobre o depoimento de Hans River.

“Eu não falei com a imprensa ali fora porque vão distorcer completamente. Vocês viram o cara depondo na CPMI da Fake News, o que ele falou da repórter da Folha? Que vergonha. A Folha foi pra cima do cara”, disse o presidente.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •