Foto: Robervaldo Rocha/ CMM
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), Joelson Silva (PSDB), oficializou apoio à Frente Parlamentar do Polo Tecnológico de Manaus. A adesão ocorreu no plenário da Casa Legislativa durante a Tribuna Popular de apresentação da frente aos parlamentares, instituições acadêmicas e empresas privadas.

Joelson Silva destacou que a iniciativa é um tema inovador e alternativo para alavancar uma nova matriz econômica para a cidade de Manaus na geração de emprego e renda, além de promover grandes debates, integração e cooperação técnica e científica entre diversos atores da cadeia produtiva da industria de inovação tecnológica com o  parlamento.

“Essa iniciativa irá trazer bons frutos à cidade de Manaus. A Casa sai na frente reunindo vários segmentos como a Universidade Estadual do Amazonas (UEA), os institutos de pesquisas tecnológicas e grande parte de grupos empresariais”, disse Joelson Silva.

O presidente destacou, ainda, a presença do senador Plínio Valério (PSDB), que também assinou o termo de adesão à Frente Parlamentar do Polo Tecnológico de Manaus.

“A adesão do senador Plínio Valério é importante para o fortalecimento da Frente Parlamentar do Polo Tecnológico, o que demonstra respeito por esta Casa, já que ele (Plínio Valério) foi vereador por três mandatos e sempre atuante nas discussões de assuntos importantes para a nossa cidade, assim como está sendo no Senado Federal”, completou Joelson.

Sobre a Frente Parlamentar

A Frente Parlamentar do Polo Tecnológico de Manaus, uma iniciativa dos vereadores Dr. Ewerton Wanderley (PHS), Dr. Alonso (PODE) e Marcelo Serafim (PSB), objetiva mobilizar e promover o debate entre diversos representantes da sociedade civil e casas legislativas, para a elaboração de um estudo técnico que embase a construção de uma legislação tributária diferenciada, que torne Manaus um ambiente atrativo para a instalação de indústrias de softwares, start-ups, aceleradoras, incubadoras de espaços de “co-workings”, de modo a apoiar seu pleno funcionamento, livrando de potenciais ameaças, já que o principal modelo econômico do Estado, a Zona Franca de Manaus (ZFM), sofre constante ameaça.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •