Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

No dia 15 de outubro, o professor de Língua Portuguesa, Anderson Pimenta Rodrigues, 32,  agredido no dia 27 de agosto por diretor do Colégio Militar da Polícia Militar (CMPM1), tenente-coronel Augusto Cesar Paula de Andrade, será homenageado pela Assembleia Legislativa do Amazonas.

A informação é do próprio presidente do Poder Legislativo, deputado Josué Neto, que conforme  declaração em vídeo, afirmou que convocou a Comissão de Educação e Segurança  para ouvir não só o professor agredido, mas também, o seu agressor.

“A partir de agora, a Assembleia Legislativa do Amazonas vai tomar as providências cabíveis. Esse ato deverá ser investigado a fim de que uma resposta seja dada à sociedade. É preciso dar uma resposta à sociedade e nós vamos fazer isso”, promete Josué Neto, que fez questão de ressaltar: “Escola é ambiente de respeito, de cidadania e não de truculência”.

Entenda

O professor de Língua Portuguesa, Anderson Pimenta Rodrigues, de 32 anos, foi agredido no dia 27 de agosto por diretor do Colégio Militar da Polícia Militar (CMPM1), tenente-coronel Augusto Cesar Paula de Andrade.

A agressão foi registrada 3º Distrito Integrado de Polícia (DIP). Anderson também foi até o Instituto Médico Legal (IML) para fazer exame de delito sobre agressões.

Na época, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam) emitiu nota de repúdio e declarou que iria denunciar a agressão sofrida pelo professor no Ministério Público Estadual (MPE), Corregedoria da PM e Conselho Estadual de Educação.

Em nota, também, o Comando da Polícia Militar (PMAM) informou que foi notificado pela Coordenadoria Distrital de Educação 2 e que estão apurando o ocorrido para tomar as devidas providências.

Confira o Vídeo


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •