Foto: Alan Santos
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Metrópoles | Na manhã deste domingo (28/04/2019), o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL) publicou em suas redes sociais vídeo em que uma aluna confronta uma professora de gramática. Alegando que a educadora gastou 25 minutos da aula para falar sobre política, a estudante filmou a conversa.

Ainda de acordo com a aluna, a docente apenas criticou o atual governo federal e o viés ideólogo de direita do escritor Olavo de Carvalho, em vez de ensinar. A gravação foi comentada pelo chefe do Executivo brasileiro: “Professor tem que ensinar e não doutrinar”.

No vídeo, de pouco menos de dois minutos, a estudante acusa a professora. “A senhora criticou o Escola sem Partido, o governo, e não estou pagando cursinho para ouvir sua opinião político-partidária. Estou pagando cursinho para assistir à aula de gramática”, completa.

Também no Twitter, internautas afirmam ter identificado o perfil da estudante. Nas redes, ela se declara filiada ao PSL, partido do presidente. Tamires de Paula também prometeu dar uma entrevista para esclarecer o ocorrido.

O Escola Sem Partido é apoiado por Bolsonaro. O projeto propõe acabar com uma suposta “doutrinação” por parte de docentes. A versão apresentada em fevereiro deste ano pela deputada Bia Kicis (PSL-DF) permite que alunos gravem as aulas e seus professores.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •