Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Seis professores da Secretaria de Estado de Educação (Seduc-AM) passarão 45 dias nos Estados Unidos para uma formação continuada diferente. Eles foram selecionados para o Programa de Desenvolvimento de Professores de Inglês (PDPI), oferecido pela Fundação Fulbright e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Dos 1.007 educadores de todo o Brasil que se inscreveram para a formação em uma universidade nos EUA, 486 foram selecionados e receberão o curso intensivo – entre os meses de julho e agosto –, em três modalidades: Desenvolvimento de Metodologias e Aprimoramento em Inglês – Intermediário I e II.

“É uma oportunidade única, enquanto profissional, poder participar desse projeto. Poder me aprimorar na nossa área, diretamente inserida no contexto de educação de escolas americanas, é incrível! Além de poder viajar com todas as despesas pagas, podendo focar totalmente no curso”, assinalou a professora Lídia Cristina Sena, da Escola Estadual Tenente Coronel Cândido José Mariano.

No Amazonas, os professores selecionados foram Anselmo Guimarães (Escola Estadual Professora Eliana de Freitas Morais), que irá para a Arkansas State University; e Lídia Sena (E.E. Ten. Cel. Cândido Mariano), Raphael Melanias (Ceti Gilberto Mestrinho), Ricardo Ernesto Valdés (E.E. Cacilda Braule Pinto), Sérgio Reis Andrade Lima (E. E. Elisa Bessa Freire) e Chiara Andrezza Alves Furtado (E. E. Vicente Telles de Souza), que seguirão para a Iowa State University.

Oportunidade única – Para o professor Raphael Melanias, a oportunidade representa ganhos tanto no aspecto profissional quanto pessoal. “Além de ser a realização de um sonho antigo, que está acontecendo agora, tenho certeza de que será uma experiência ímpar em todos os aspectos. Vamos estar em contato com outros docentes e poder trocar experiências e aprendizados”, comentou.

O educador Sérgio Reis também salientou que a imersão será um ponto motivador para levar nossas experiências para a sala de aula, pela vivência em outro País.

“Durante as aulas de inglês os alunos compartilham o interesse que tem na cultura americana, em como funcionam as escolas de lá. Essa viagem vai servir também para fomentar essa curiosidade deles e até incentivá-los a se aprofundar nos estudos da língua inglesa”, comentou.

Formação – Os educadores terão aulas de Língua Inglesa, história americana, tecnologias educacionais, produção textual e metodologias, entre outras disciplinas. Além disso, visitarão high schools (equivalentes a escolas de Ensino Médio) para vivenciar as aulas práticas.

“Teremos a oportunidade de adquirir novas metodologias de ensino-aprendizagem, motivando inclusive outros professores. Estamos orgulhosos por termos sido selecionados para representar o Amazonas e levar um pouco da nossa cultura a instituições renomadas internacionais”, assinalou a professora Chiara.

Fulbright – O curso intensivo é realizado pela Fundação Fulbright, que financia e gerencia intercâmbio entre estudantes e profissionais de todas as partes do mundo, em parceria com Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Ministério da Educação (MEC) e tem apoio da Secretaria de Estado de Educação do Amazonas (Seduc-AM).


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •