Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O 3º encontro formativo de professores de Geografia da Secretaria Municipal de Educação (Semed) realizado na quinta-feira, 1º/8, na Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM) teve como tema “Cartografia do Amazonas: estratégias para sala de aula”. O evento organizado pela Prefeitura de Manaus contou com a participação de professores da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

A formadora Graça Medeiros Borges explicou que o terceiro encontro abordou os conteúdos regionais e que o objetivo é criar a reflexão sobre as possibilidades de trabalho e a apropriação de algumas ferramentas. “Convidamos a professora Marcela, da UEA, trazendo essa discussão sobre a importância da geografia regional. Teremos dois professores da Ufam apresentando a plataforma Atlas ODS Amazonas, que detalha como os objetivos de desenvolvimento sustentável estão sendo trabalhados no Amazonas. Esses dados servem para que o professor consiga ter base para desenvolver várias discussões em sala de aula”, pontuou.

Alguns dos dados que podem ser obtidos pelos professores para os trabalhos em sala de aula estão disponíveis no portal do Atlas ODS Amazonas (https://www.atlasodsamazonas.ufam.edu.br/), que reúne indicadores dos municípios do Estado, os quais podem ser utilizados em tomadas de decisões governamentais e para alertar sobre realidades a serem investigadas.

“É um projeto da Ufam, um portal que dá acesso a um aplicativo de demonstração gráfica de dados. Usando essa ferramenta a equipe tem organizado os indicadores municipais para o Amazonas com relação às metas dos ODS. Reúne uma grande quantidade de dados oficiais estatísticos do Inpe, IBGE, Sistema Único de Saúde (SUS), Tribunal de Contas do Estado (TCE)”, acrescentou o professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia (PPGCASA/Ufam), Henrique Vieira.

Além da disponibilização dos dados, a formação também serviu para apontar outras estratégias de trabalho com os alunos em sala de aula, como apontou a professora do curso de geografia da UEA, Marcela Vieira.

“Percebemos que é necessário sensibilizar os professores para trabalhar com a temática regional dentro de sala de aula. Uma maneira de incentivar esse professor a comparecer aos encontros, é a certificação, que a UEA, por meio do projeto de extensão, certificará esses professores no final da formação. A gente precisa manter proximidade entre a universidade e o professor da educação básica”, declarou.

Para ela, o fazer da universidade tem sempre que estar próximo do professor da educação básica, para que a universidade consiga aprender também onde pode melhorar e esse educador poder se manter em formação contínua.

Esse é o caso da professora Socorro Brelaz, que leciona Geografia em duas unidades municipais de ensino. Graças à formação oferecida pela secretaria, ela conseguiu se motivar para escrever artigos e até realizar um curso de mestrado.

“As formações são extremamente importantes para nossa prática na sala de aula porque saímos daqui e voltamos cheios de ideia para a sala de aula. A partir dessa formação eu tive a oportunidade de me inscrever no concurso professores do Brasil e eu fiquei em primeiro lugar estadual. Depois dessa formação eu voltei com desejo de fazer o mestrado, vou defendê-lo em outubro, já tive artigo publicado”, disse.

Aproximadamente 120 professores de geografia da rede municipal de ensino de todas as Divisões Distritais Zonais (DDZs) voltam a se encontrar nos dias 8 e 15 deste mês.

O 4º e último encontro formativo do ano de 2019 será realizado em setembro. Nesse, os professores visitarão o Museu Cidade de Manaus, e o tema será “Educação Patrimonial: uma abordagem interdisciplinar”.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •