Ação de cidadania 13 anos da Lei Maria da Penha. Foto.Altemar Alcantara.Semcom
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Seguindo a programação alusiva aos 13 anos da Lei Maria da Penha, a Prefeitura de Manaus realizou ação de cidadania para mulheres, ofertando diversos serviços e teatro móvel. O evento aconteceu na sede da Subsecretaria Municipal de Políticas Afirmativas para Mulheres, também conhecida, como Centro de Referência da Mulher (CRDM), na rua Araxá, nº 224, praça do conjunto Duque de Caxias, bairro Flores.

A ação foi coordenada pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), em parceria com as Secretarias Municipais do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi) e da Educação (Semed), com o objetivo de conscientizar a população para que denuncie todos os tipos de violência.

“Nós desenvolvemos ações como esta para empoderar nossas mulheres manauaras. Essa semana é muito importante, pois reforçamos a luta contra a violência à mulher. Com orientações do prefeito Arthur Virgílio Neto e da presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elisabeth Valeiko, montamos uma programação com muito carinho para que o respeito possa prevalecer”, disse a titular da Semasc, Conceição Sampaio.

Foram ofertados serviços de viabilização da certidão de nascimento, orientações sobre o Cadastro Único, emissões de carteira de trabalho e atendimentos jurídicos e psicossociais, além do embelezamento com design de sobrancelhas, manicure, maquiagem e limpeza de pele.

Ação de cidadania 13 anos da Lei Maria da Penha. Foto.Altemar Alcantara.Semcom

De acordo com a dona de casa Rainele Santos, 37, que conseguiu sair do ciclo de violência por meio da subsecretaria da Mulher, e se tornar uma nova pessoa, as ações que a secretaria oferece, mostram que a mulher tem um espaço para cuidar de si mesma e sentir-se acolhida.

“A minha vida foi transformada. Eu sempre fui bem recebida na subsecretaria da Mulher, participei de várias ações e, a partir disso, passei a ter autoestima e me tornar independente. Agradeço muito a prefeitura e a secretaria por sempre estarem cuidando das mulheres, dando todo o apoio’, ressaltou.

A ação contou também com a Cia. Realejo, que em parceria com a Magma Cultura, o projeto Força Meninas, e a empresa Uber Technologies, levou o Teatro Móvel, um caminhão com capacidade de receber 32 crianças por apresentação, que de forma lúdica apresentou temas contemporâneos.

“A proposta do teatro é de ensinar que a tecnologia é o lugar para todo mundo, com a peça ‘Uma janela para o mundo’, trazendo essa temática para todos os públicos diversos do Brasil”, destacou a atriz, Thais Rossetto.

A atriz Jennifer Souza contou que a peça mostrava cientistas femininas reais, que fizeram grandes feitos. “A partir disso, criamos essa dramaturgia para incentivar as meninas a seguirem seus sonhos, independentemente da área que escolherem. Trata-se de uma inclusão”, complementou.

Programação

Para firmar o compromisso no combate à violência contra a mulher, a Prefeitura de Manaus, em parceria com o governo do Estado, montou uma programação alusiva ao dia 7/8, data de aniversário da Lei Maria da Penha. A programação, que será realizada no dia 16/8, conta com certificações de 52 mulheres que foram capacitadas nos cursos oferecidos pelo Executivo municipal, além da premiação dos alunos que participaram do segundo concurso de redação com a temática: “Basta de violência doméstica contra a mulher”.

Também ocorrerá a assinatura do termo de Cooperação Técnica entre a Semasc e a Semtepi, para desenvolver o projeto “Resgatando Marias”, com o objetivo de capacitar as mulheres assistidas pela Subsecretaria da Mulher.

“Todas as ações são feitas para que as mulheres assistidas pela subsecretaria e a Rede de Proteção sintam-se acolhidas. Sabemos que a quantidade de denúncias está crescendo, justamente pelos incentivos e a força que damos a essas mulheres de sair do ciclo da violência. Promovemos uma melhor qualidade de vida para que a mulher possa contar uma nova história”, destaca a subsecretária da Mulher, Socorro Sampaio.

Canal de denúncia

A rede de proteção municipal possui dois canais de comunicação para qualquer mulher que sofrer ou conhecer alguma situação de violação de direitos: Disque Direitos Humanos (0800 092 6644) e o Disque-Denúncia (0900 092 1407), além do próprio número da Subsecretaria de Políticas Afirmativas para Mulheres (3214-5080) e o Disque-Denúncia Nacional (180).


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •