Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

No Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, unidade de referência no atendimento de urgência e emergência para toda a região norte, pode faltar medicamentos e insumos de primeira linha – Capotes descartáveis, máscaras descartáveis, fita de dextro para aferir a glicemias, Meropenem, Vancomicina, Tienam, Teicoplanina etc., etc., etc. e tal.

Todos sabem disso e não adianta dizer, por meio de confusas e contraditórias notas oficiais, o contrário.

Senão vejamos:

Desde os tempos de apresentador do programa de televisão, o conhecido sensacionalista “Alô Manaus”, o tema preferido do mancebo e judicioso governador Wilson Lima, era escrachar – esculhambar fica melhor e bem ao paladar do dito cujo televisivo – as deficiências do aludido pronto-socorro.

Isso é fato, não se discute.

No Pronto-Socorro 28 de Agosto, entretanto, o que não falta – faça chuva, faça sol – é  aquele bom espetinho de carne assada na brasa, com um toque especial, um gostinho apurado de pimenta-do-reino, cominho, urucum, sal grosso, gordura animal e, em particular, a fumaça.

Ok! Ok! Ok! Todos sabem, claro, que saco vazio não fica em pé.

 

Feirão aberto

Então vamos comer com fartura e qualidade no feirão aberto do PS 28 de agosto onde pode ser encontrado, além do churrasquinho, diversificada variedade de guloseimas – pão com manteiga e café pingado, tapioquinha, x de toda natureza (burgue, caboquinho, tudo, enfim…) -, croquete, empanados, cachorro-quente, ovo frito, ovo cozinho, caruru, vatapá e muitas outras, sem esquecer o indispensável, famoso e concorrido jaraqui frito com pimenta murupi.

Dizem os observadores mais atentos do feirão do PS 28 de Agosto, que políticos que aparecem por lá não dispensam um espetinho de carne defumada, digamos assim, com tucupi e um farto copo descartável com farinha do Pará.

Come até se empanturrar, feliz, e encantado com o arrulho de simpáticos pombinhos famintos e piolhentos a alegrar o ambiente.

De bucho cheio, quase empanzinado e satisfeitos, esquecem das prateleiras vazias do PS e que se dane insumos, medicamentos e tudo o mais.

Esquece, também da fumaça que ocupa a atmosfera daquela casa de saúde e da proliferação de intrusos e indesejáveis insetinhos que, depois de se fartarem com a migalhas, aproveitam para uma visitinha de surpresa, aqui e acolá, nos corredores e enfermarias do conceituado PS.

Segundo os atentos observadores da concorrida feira, alguns representantes de outros órgãos públicos, também, são notórios apreciadores das guloseimas lá disponíveis.

Fartam-se à vontade e tal e qual o mancebo governador não dão a mínima para o fumacê perfumado, produzido pela queima da gordura, combinado com densa camada de cinza que, suavemente, toma conta da praça de alimentos.

Ah! Além desses, são frequentadores assíduos do feirão do 28 de Agosto – pelo menos é o que dizem os atentos observadores – agentes do Serviço de Vigilância Sanitária.

De acordo com informação, além de distribuírem agrados aos encantadores pombinhos piolhentos, tais agentes, com seus respectivos crachás expostos ao peito, adoram sucos geladinhos, seja de graviola ou de maracujá, cupuaçu, goiaba ou taperá – todos cuidadosamente conservados em higiênicas garrafas pets.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •