Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Não adianta: para emagrecer e perder barriga é preciso apostar em uma mudança de estilo de vida. A troca de hábitos pode ser bastante eficaz. No entanto, para que isso aconteça, é importante que as estratégias adotadas sejam seguidas diariamente.

Pessoas em processo de emagrecimento não devem ficar subindo na balança todos os dias para verificar o peso, pois isso gera ansiedade e pode interferir no processo. O ideal é se pesar apenas uma vez por semana, sempre no mesmo horário e levar em consideração se está no período menstrual, no caso das mulheres, porque nessa semana é normal estar um pouco mais inchada.

Confira, a seguir, 6 dicas para emagrecer e perder a barriga com saúde:

1. Comer devagar e respeitar a saciedade do corpo

Comer devagar permite que o estômago avise ao cérebro quando recebeu comida suficiente. Esse sinal ocorre antes de o órgão estar completamente cheio e é interpretado como o corpo avisando que já não precisa de mais alimento. No entanto, quem tem o hábito de comer rápido não percebe esse sinal de saciedade e reduz o prazer de aproveitar uma refeição.

Respeitar a saciedade é um dos pontos principais para emagrecer e evitar o ganho de peso. Saciar o estômago com alimentos ricos em nutrientes e fibras, como verduras, frutas, carnes em geral e gorduras boas, faz com que o metabolismo funcione melhor e mantém a fome longe por mais tempo.

2. Beber mais água durante o dia

Deve-se beber muitos líquidos entre as refeições, pois isso ajuda a diminuir a fome e a retenção de líquidos. Quanto mais água você bebe, mais urina seu corpo produz e, com a sua eliminação, também saem as toxinas que prejudicam o emagrecimento.

  • O que você pode beber: água, água de coco, sucos naturais sem açúcar adicionado (não servem os sucos de pacote), chás sem açúcar;
  • O que você não pode beber: refrigerantes, sucos de caixinha ou em pó, achocolatados e bebidas alcoólicas.

A quantidade de água recomendada necessária varia entre 1,5 e 3 litros por dia.

3. Fazer algum exercício físico

O tipo do exercício não é o mais importante, mas sim a regularidade da prática, que deve ser feita pelo menos 3 vezes por semana. Além disso, algumas atividades e escolhas diárias podem fazer toda a diferença. Experimente:

  • Subir escadas em vez de usar o elevador;
  • Descer um ponto antes do trabalho ou da escola e caminhar o restante do percurso;
  • Sair para um passeio de 10 min depois do almoço;
  • Levar o cachorro para passear à noite.

Ao contrário do que a maior parte das pessoas acredita, todo tipo de exercício físico ajuda a perder peso, não apenas os aeróbicos como caminhada, bicicleta e corrida. A musculação também emagrece e ainda traz a vantagem do aumento da massa muscular, que acelera o metabolismo.

4. Comer de tudo, mas em pouca quantidade

O corpo precisa de todos os nutrientes. Dietas que proíbem completamente os carboidratos fazem com que o peso aumente novamente pouco tempo depois. Assim, as melhores dicas são:

  • Evitar o consumo de açúcar simples na rotina diária, tomando café, leite, iogurtes, chás e sucos sem açúcar;
  • Adicionar 1 colher de sobremesa de sementes como linhaça, gergelim e chia no suco e iogurte;
  • Comer 5 castanhas ou 10 amendoins por dia;
  • Escolher apenas uma fonte de carboidrato por refeição, de preferência vindos de alimentos naturais: frutas, batatas, arroz integral, feijão, lentilha, milho e ervilha;
  • Comer salada crua antes do almoço e do jantar;
  • Adicionar 1 colher de sopa de azeite extra virgem no almoço e no jantar;
  • Evitar comer após estar saciado;
  • Evitar comer por desejo ou por emoções como ansiedade e tristeza.

Mesmo em pequenas quantidades durante o dia, as frutas e legumes fornecem muitas fibras e vitaminas e, por isso, são fonte de saúde e ajudam a emagrecer e perder barriga.

5. Evitar ficar com muita fome

Passar muitas horas sem comer pode fazer com que você escolha alimentos ruins e ricos em calorias ao invés de preparar uma boa refeição. Assim, para segurar a fome até fazer uma refeição nutritiva, algumas dicas são:

  • Tenha sempre meio punhado da mão de castanhas, amendoim, frutas in natura, lascas de coco ou frutas secas na bolsa;
  • No trabalho, deixe 1 iogurte natural integral na geladeira;
  • Use petiscos baseados em legumes ao chegar em casa enquanto prepara o jantar: palitos de cenoura, pepino com abacate amassado e temperado com sal e pimenta, tomate em cubos grandes com uma pitada de sal e azeite, lascas de coco ou 1 ovo cozido.

Caso não seja possível fazer alguma refeição ao longo do dia, simplesmente se concentre em manter a qualidade da próxima refeição e use pequenos lanches, caso a fome apareça. Aos poucos, é possível aprender que, na maior parte das vezes, não se trata de fome, e sim ansiedade para comer.

6. Anotar tudo o que come

Anotar tudo o que se come ao longo do dia também é uma boa estratégia para emagrecer. Assim, a pessoa consegue ter maior consciência de como está se alimentando, identificar erros e onde pode melhorar.

É recomendado que o registro seja feito diariamente após cada refeição, pois assim é mais fácil lembrar o que foi consumido. No diário alimentar é importante estar indicado qual o tipo de refeição, se almoço, café da manhã, lanche ou jantar, a hora da refeição, os alimentos consumidos e a quantidade, onde aconteceu a refeição e se estava fazendo algo no momento.

Além disso, deve-se registrar com quem foi feita a refeição e qual o humor daquele momento. O registro deve ser feito por 3 a 7 dias, pois assim é possível ter uma melhor ideia de quais são os hábitos alimentares.

Após o registro, é importante analisar todas as escolhas alimentares com um nutricionista, pois dessa forma é possível identificar os erros e estabelecer estratégias para atingir o objetivo desejado. Além disso, o nutricionista indica os melhores alimentos para que a pessoa não tenha deficiências nutricionais.

Como emagrecer com saúde

Se emagrecer está muito difícil, é importante consultar um endocrinologista para analisar se a produção hormonal do corpo está adequada. Também é indicado ir a um nutricionista para receber orientações e um plano alimentar específico para seu caso, seus hábitos alimentares e sua rotina de vida.

Nos casos em que existe algum problema de saúde, como gastrite, asma, osteoporose, ou mesmo apenas uma limitação de mobilidade, a orientação de um médico, para conciliar a dieta com o uso de medicamentos e com a devida adaptação à doença, é fundamental para emagrecer melhorando a qualidade de vida, e não o contrário. (Com informações do portal Tua Saúde )


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •