Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Durante reunião realizada na quarta-feira (23), com os prefeitos do interior, a presidente da Comissão de Saúde e Previdência da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputada Dra. Mayara Pinheiro Reis (PP),reafirmou a importância da discussão da Programação Pactuada e Integrada (PPI) e do Limite Financeiro de Média e Alta Complexidade (Teto MAC), para qualificar e direcionar os investimentos na saúde do interior.

“Pela primeira vez, conseguimos com apoio do Governo do Estado direcionar de forma exclusiva, o recurso do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Amazonas ( FTI). Mas essa foi uma medida paliativa, pois precisamos mesmo reforçar a PPI, que não é discutida desde 2005, e aumentar os limites financeiros dos municípios. Os prefeitos precisam ter autonomia nos investimentos e utilização dos recursos, pois eles conhecem a realidade de cada município”, explicou a parlamentar.

Mayara Pinheiro reforçou ainda que estas discussões já estão na pauta da Comissão, que tem feito um mapeamento dos problemas na capital e no interior. Uma das principais dificuldades é a falta de ventilação mecânica nos hospitais.

“Por isso que digo: o investimento feito de forma única e correta, além de ser eficiente, fortalece os municípios polos, descentralizando serviços básicos como exames e consultas. Precisamos valorizar o interior e vocês prefeitos têm todo o meu respeito” , concluiu a deputada.

Sobre o FTI, a deputada reiterou que já foram pagos R$57,5 milhões. A terceira e quarta parcelas devem ser pagas até o fim do ano, totalizando R$ 87,5 milhões; R$17,5 milhões do que estava previsto inicialmente pelo Governo do Estado.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •